Juventude

Nota de solidariedade aos ex-membros da Vanguarda Socialista – Ação Subversiva

Publicamos aqui uma nota de solidariedade assinada por diversas organizações de esquerda contra o método de ameaças a militantes que rompem, levantando suas divergências publicamente. Reivindicamos uma tradição revolucionária e democrática que permite os debates mais profundos possíveis para avançar o movimento de trabalhadores, rumo a construção de um partido revolucionário e pela reconstrução da quarta internacional, cuja conformação, sem debates como esses, não será possível. Nesse sentido, viemos impulsionando diversos espaços de discussão estratégica e política com diferentes organizações de esquerda, como a Conferência Latino Americana e dos EUA, no intuito desse avançar esse processo.

quarta-feira 2 de setembro| Edição do dia

No movimento socialista é comum haver processos de rupturas em organizações políticas. Nestes processos, só há ganho de experiência quando há uma superação crítica. No dia 19 de agosto, boa parte dos companheiros e companheiras que construíram a Vanguarda Socialista-Ação Subversiva declararam saída do grupo. Em nota pública, realizaram um balanço crítico reconhecendo tanto os acúmulos práticos e políticos
adquiridos nos anos de militância, quanto apontando seus profundos limites e deficiências organizacionais e programáticas.

Os membros que permaneceram no grupo publicaram uma nota em resposta, afirmando que não admitiriam “posturas caluniosas em relação à organização” e que, caso os membros que saíram continuassem com tais posturas, retaliariam “publicamente seus principais autores”. Assim, a nota de resposta deslegitima as críticas feitas por aqueles que saíram do grupo (que constituíam sua maioria) e apresenta um lamentável e inaceitável tom de ameaça. Consideramos esta postura totalmente incoerente, não apenas com o movimento estudantil, mas com o movimento socialista como um todo. Não é comportamento adequado de uma organização política o uso de ameaças entre a esquerda socialista.

Diferenças e críticas são necessárias às organizações e é isto que permite o nosso avanço. Não reconhecer as divergências que levaram os companheiros a sair do grupo como legítimas é uma maneira muito ruim de lidar com um processo de divisão.

Repudiamos qualquer forma de ameaça de “retaliação” e demonstramos total solidariedade aos companheiros e companheiras que saíram. A luta política se dá através de críticas e debates que nos permitem a superação e o avanço, sempre nos marcos do respeito às nossas diferenças.

Assinam esta nota:
Movimento Esquerda Socialista (MES)/PSOL
Juntos!
Comuna/PSOL
Resistência/PSOL
Afronte!
Insurgência/PSOL
Coletiva Rebelião/PSOL
Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU)
Juventude Faísca – Anticapitalista e Revolucionária




Comentários

Comentar