Educação

DELEGADOS PARA CONGRESSO DA CSP-CONLUTAS

Nossa Classe Educação rumo ao 3º Congresso da CSP-Conlutas

No próximo sábado, dia 2, professores da rede pública municipal e estadual, de todas as regiões de São Paulo, vão se reunir em assembleias para eleger delegados pra o 3º Congresso Nacional da CSP Conlutas - Central Sindical e Popular.

terça-feira 29 de agosto| Edição do dia

O Congresso vai ocorrer entre os dias 12 e 15 de outubro e vai reunir trabalhadores de diferentes categorias operárias ligadas à central.

A CSP Conlutas foi fundada em 2010 como uma alternativa de aglutinação sindical frente as centrais sindicais tradicionais, como CUT a qual a APEOESP é filiada. O diferencial da CSP é sua total independência de empresário ou partido dos governos. Dessa forma a central deve ter apenas uma preocupação, a luta dos trabalhadores e da população pobre, contra os desmandos e as reformas dos governos.

Os professores vem sendo parte importante do setor de trabalhadores que tem se mobilizado no país. E não poderia ser diferente, as condições de precariedade de seu trabalho e da vida de seus alunos são notícias cotidianas nas mídias. É o caso do recente escândalo da merenda racionada pelo prefeito João Dória, denunciado pelo Nossa Classe Educação no portal Esquerda Diário, que da mesma forma que a máfia da merenda de Alckmin descoberta no ano passado, tem deixado crianças com fome e impedido seu aprendizado.

Desde o início desse ano o fechamento de salas, a jornada exaustiva em diferentes escolas, o aumento de contratos temporários sem direitos trabalhistas básicos, as barreiras nas admissões dos concursados, e os polêmicos projetos de Reforma do Ensino Médio e Escola sem Partido tem estampado os jornais.

Todas essas dificuldades são resultados das medidas de cortes orçamentários que, já vinham dos governos petistas mas, se aprofundam drasticamente e de forma acelerada sob o governo golpista de Michel Temer, como a PEC 55 e a Reforma Trabalhista. Com as medidas que estão por vir, como a Reforma da Previdência, a situação de calamidade dos trabalhadores da educação tende a se agravar.

Devido essa situação os professores tem se somado aos milhares de trabalhadores que protestam pelos seus direitos e tiveram uma forte participação nas duas grandes paralisações nacionais do dia 15 de março e 28 de Abril. Para continuar com essa luta querem se reunir com representantes de todo o país.

A Prof Marcella Campos, que denunciou o racionamento da merenda na capital e integra do Movimento Nossa Classe Educação, destaca que os professores terão um papel fundamental para barrar as reformas do governo e reverter os direitos perdidos.

“Nós professores devemos estar a frente de conquistar um futuro digno pros nossos alunos e pra toda a classe trabalhadora. Em todos os estados somos uma força enorme pra nos fazer ouvir. Não é essa a educação nem a sociedade que queremos. Nosso Movimento quer eleger delegados pra batalhar nesse Congresso pelo convencimento de cada trabalhadora e trabalhador de que precisamos retomar o caminho da greve geral. Precisamos exigir das grandes centrais que mobilizem cada local de trabalho e levantem um plano de luta contínuo e unificado, ao mesmo tempo que aumentamos nossa auto-organização. Queremos que o congresso arme a CSP Conlutas com essa importante decisão, por isso vamos às assembleias e chamamos todos os professores a se juntarem a nós. Podemos retomar nossos direitos retirados, barrar as reformas que se avizinham e com uma grande luta operária podemos ir além, podemos impor uma Assembléia Constituinte Livre e Soberana, que mude radicalmente as regras desse sistema político podre e corrupto, que serve pra usar todo nosso país como fonte de lucros bilionários pra empresários. Não acreditamos que eleger alguém e deixar tudo como está resolve nossa situação, é preciso mudanças profundas.”

Algumas das assembleias que o Movimento Nossa Classe Educação estará presente são as da Subsedes Norte - R. das Imbiras, 49 - Vila Nova Mazzei às 11h / Sudoeste: Av. Pedroso de Morais, 420 - Pinheiros às 11h30 na Capital, e Marília: Sala 71, Prédio da Didática da UNESP às 10h30 no interior.

Locais com assembleias confirmadas em todo o Estado: Capital: Itaquera / São Miguel Pta / Oeste Lapa / Santo Amaro / Norte / Guarulhos / Suzano / Franco da Rocha / Santo André / Ribeirão Preto / Jaú / São Carlos / São José dos Campos / Sumaré




Tópicos relacionados

Nossa Classe Educação   /    Professores São Paulo   /    Movimento Nossa Classe   /    CSP-Conlutas   /    Educação   /    Professores   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar