Mundo Operário

DESEMPREGO

No dia do trabalhador, mais de 30 mil desempregados fizeram fila no Engenhão

quinta-feira 3 de maio| Edição do dia

FOTO: Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Na última terça-feira (1º), dia do trabalhador, o estádio do Engenhão no Rio de Janeiro recebeu mais de 30 mil pessoas em busca de emprego com carteira assinada, conformando uma fila de cerca de dois quilômetros. Lá dentro, havia a disponibilidade de cinco mil vagas de trabalho para candidatos com experiência ou iniciantes.

O feirão de emprego, organizado por uma Igreja, foi, evidentemente, incapaz de atender a todos e é a expressão da crise no Rio de Janeiro que os golpistas buscam descarregar sobre a população e os trabalhadores, desmascarando, mais uma vez, que a Reforma Trabalhista não veio para gerar mais emprego. Pelo contrário, foi aprovada para garantir demissões, com recontratações em chaves mais precárias. p

Em um ano, são mais de 52 mil demitidos no Rio de Janeiro em postos de trabalho formal. O estado possui a quarta maior taxa de desemprego do país. Enquanto o custo de vida, o aluguel, as contas de água e luz sobem, os capitalistas buscam garantir seus lucros e privilégios.

É preciso que as centrais sindicais rompam sua trégua e organizem em cada local de trabalho reuniões e assembleias que possam impor, com a força dos trabalhadores, que sejam os capitalistas a pagarem pela crise que eles mesmos criaram, lutando pela revogação da Reforma Trabalhista e por um programa que garanta direito a pleno emprego a todos .




Tópicos relacionados

Desemprego   /    Primeiro de Maio   /    Rio de Janeiro   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar