Juventude

SUÍCIDIO

No Brasil, jovens são mais vulneráveis ao suicídio

Conforme boletim do Ministério da Saúde, essa é quarta maior causa de morte entre os jovens.

sábado 22 de setembro| Edição do dia

Foto: DFÁguasClaras Cidade

Um boletim do Ministério da Saúde traz uma triste notícia: em 2016, o Brasil registrou 11433 suicídios. Com isso, a taxa fica em 5,8 casos por 100 mil habitantes, 18% mais que em 2007, quando essa taxa era de 4,9. Esses dados podem ser ainda 20% maior devido a subnotificação.

De 2007 a 2017 foram 153.745 tentativas de suicídio, sendo 76% eram mulheres abaixo dos 40 anos. Este grupo também é onde a taxa de suicídio em indivíduos mãos novos é maior, como em crianças e adolescentes de 10 a 15 anos. Nos homens a maioria das tentativas foi em homens de 50 a 65 anos.

Ver também: A depressão como fenômeno social no capitalismo

Dentre os jovens de 15 a 29 anos, o quadro é ainda pior: o suicídio é quarta principal causa de mortes. Isso é mais um retrato do capitalismo que nos atinge apenas no meio material, mas também no subjetivo. Com a crise capitalista, a juventude é pega em cheio, sendo o grupo mais afetado pelo desemprego. Junto a isso, muitos jovens que entram na faculdade tem de conviver com as pressões acadêmicas somadas as pressões financeiras para se manter seus estudos. Não apenas no assassinato que cometem contra juventude periférica todo dia através da guerra as drogas, o capitalismo também ceifa a vida de milhares de jovens todos os anos, que não encontram outra saída a não ser tirar a própria vida.

Ver mais: A que ponto chegamos?




Tópicos relacionados

Juventude    /    Crise capitalista   /    suicídio   /    Capitalismo   /    Juventude

Comentários

Comentar