Negr@s

RACISMO

No Brasil escravagista, os negros são sempre suspeitos para a justiça

quarta-feira 15 de agosto| Edição do dia

Uma jovem negra foi condenada por assalto mesmo após provar que não estava na cidade na data do ocorrido. Barbara Querino é uma jovem negra que trabalha como modelo e mesmo após provar que estava viajando a trabalho na data do assalto, foi condenada arbitrariamente. Não é a primeira vez, historicamente no Brasil os negros sempre foram tratados como suspeitos no nosso país, um país que recebeu a maior quantidade de negros durante a escravidão e que hoje é o país com a maior quantidade de negros fora da África.

Barbara Querino foi acusada de assalto e condenada a cinco anos de prisão, mesmo após provar que não estava na cidade na ocasião. A modelo estava em Guarujá, litoral de São Paulo,e foi acusada de assaltos na região de Santo Amaro, e não estar na cidade não foi relevado como prova para a justiça racista condenar injustamente a jovem.

O Brasil tem a terceira maior população carcerária do mundo contabilizando os presos menores de idade que estão na Fundação Casa, e tem o maior dado mundial de presos sem julgamentos que são 36% da população carcerária, isso em um país onde 53% da população é negra, ou seja, 78% da população carcerária é negra.

A justiça brasileira é apenas o desenvolvimento moderno do que era o método de julgamento e de punição que existia na escravidão. Rafael Braga que foi preso por estar com um pinho sol, Amarildo que foi sequestrado e assassinado pela polícia, Antônio Carlos que também foi preso recentemente sem nenhuma prova e Marielle Franco e Anderson que foram assassinados por denunciar a intervenção federal no Rio de Janeiro são alguns dos exemplos de como o Estado assassina e condena injustamente a população negra.

Após o golpe, essa justiça mostrou que pra além dos negros, ela tem novos inimigos. Com a prisão arbitrária de Lula que impede o direito do povo decidir em quem votar fica visível como a justiça tem interesses políticos e econômicos ligados aos interesses do capital imperialista que impede a candidatura de Lula para escolher a dedo quem será o próximo presidente que irá passar os ataques que o PT não foi capaz de aplicar. Muito dos ataques que a direita está fazendo são desenvolvimentos dos próprios ataques do PT, e que inclusive, durante o governo do PT foi o momento em que mais subiu a quantidade de negros encarcerados sem julgamento.

Exigimos imediatamente a anulação da punição de Barbara Querino e também de todas as mulheres que foram julgadas e punidas judicialmente por abortar, que é mais uma das aberrações autoritárias que o Estado brasileiro usa para aprisionar as mulheres negras e atacar os direitos democráticos da população.

foto: Hypeness




Tópicos relacionados

Racismo   /    São Paulo (capital)   /    Negr@s   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar