13º SALÁRIO

Neste ano, mais de 1,5 milhão de servidores não verão seu 13º salário

Em estados como Minas gerais, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, os servidores já tem de lidar com seus salários parcelados e outros ataques por parte dos governos.

Dani Alves

Secundarista de MG

segunda-feira 6 de novembro| Edição do dia

Cerca de 1,5 milhão de servidores estaduais do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e de Minas Gerais correm o risco de não receber o 13° salário até o fim do ano. No Piauí, já foi pago metade do 13.º, mas o governo diz ainda não saber se vai pagar a segunda parcela.

No Rio Grande do Sul, já é o terceiro ano em que os funcionários não receberão seu direito no prazo. Frente aos atrasos e parcelamentos, a greve dos professores do Rio Grande do Sul tem travado uma grande luta contra Temer, Sartori e Marchezan. Segundo o secretário da fazenda do RS, Giovani Feltes, não existe nenhuma previsão de quando o pagamento será feito.

No Rio de Janeiro a situação se agrava, 470 servidores ainda não receberam nem o 13° do ano passado e 15 mil não receberam o salário de agosto. Um verdadeiro descaso com esses trabalhadores que acumulam dívidas para sobreviver, enquanto os governos se preocupam em como salvar os lucros dos empresários e sonegadores dos estados.

No Rio Grande do Norte e em Minas Gerais, os servidores desde o ano passado recebem de forma escalonada, ou seja, primeiro recebem os de salários baixos, e os demajs tem que esperar surgir recursos. Em Minas Gerais, a Secretaria de Fazenda, informou não haver definição sobre o pagamento do 13° salário. No Rio Grande do Norte, a secretaria disse que pretende pagar os salários até o fim de dezembro.

Enquanto servidores públicos tem seus salários atrasados e parcelados, os políticos continuam recebendo seus salários milionários e vários benefícios. A PEC dos gastos de Temer e sua política de austeridade junto aos governos estaduais são o agente dessa situação desastrosa para os trabalhadores, faz com que a crise seja paga por eles e não com o lucro dos empresários e sonegadores. O salário dos servidores públicos devem ser garantidos sem cortes, parcelamentos e atrasos, e os capitalistas que paguem pela crise que eles mesmos criaram.




Tópicos relacionados

Servidores Públicos   /    PEC 241/55

Comentários

Comentar