Gênero e sexualidade

LEGALIZAÇÃO DO ABORTO

Natal terá manifestação pelo direito ao aborto dia 08

Foi aprovada ontem de noite, em reunião da Frente Pela Legalização do Aborto do RN uma manifestação no dia 08 de Agosto na capital potiguar.

Pão e Rosas

@Pao_e_Rosas

quinta-feira 2 de agosto| Edição do dia

Com o lema “Manifestação Internacional Pela Legalização do Aborto: Nem Presa, Nem Morta” mulheres de Natal convocam manifestação no dia 08 de Agosto, as 17:00, em apoio às mulheres argentinas que estarão inundado as ruas do país hermano em meio a votação da lei no Senado

Nos dias 3 a 6 de Agosto ocorrerá uma Audiência Pública no STF, a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 442 é de iniciativa do PSOL e da Anis - Instituto de Bioética, e será discutida em audiência pública sem poder de decisão. Na reunião, as organizações e coletivos presentes pontuaram o quanto não se pode confiar no STF, na justiça burguesa, para defender a vida das mulheres.

Nós mulheres do Pão e Rosas entendemos que esta manifestação é fundamental para construir uma grande campanha em toda América Latina pelo direito de decidir.

Pontuamos a necessidade de exigir das centrais sindicais e estudantil, CUT, UNE e CTB, que mobilizem suas bases e rompam sua trégua com o governo golpista para lutar pela legalização do aborto. É certo que a direita golpista aprofunda seu ódio contra as mulheres e seus direitos. É preciso ir às ruas contra as aberrações como o governo de Temer, os partidos de sua base e a direita que busca se cacifar ameaçando nossos direitos mais elementares, como Bolsonaro, que defende que as mulheres devem ser estupradas. Entretanto, o PT, durante seus 13 anos de governo, trabalhou na contramão da legalização do aborto no Brasil, com a colaboração das direções sindicais traidoras da CUT e da CTB. O PT fez alianças com a bancada evangélica - inimiga das mulheres e seus direitos - com os partidos da direita mais reacionária, e até mesmo o acordo "Brasil-Vaticano" assinado por Lula para dar privilégios à Igreja obscurantista, que faz campanha contra o direito ao aborto em qualquer caso. As centrais sindicais ligadas ao PT, que deveriam colocar seu aparato a serviço do fortalecimento da luta pela legalização do aborto, silencia. Discussões como quanto ao horário da manifestação que custam para serem encaminhadas não deveriam ser um problema, porque precisamos exigir das direções da CUT e da CTB que paralisem os locais de trabalho e estudo através de assembléias de base para construir a luta pela legalização do aborto, para que as mulheres trabalhadoras possam participar do ato do dia 8.
E que assim, todas as mulheres possam lutar. A inspiração nas mulheres espanholas e polonesas não pode se dar apenas como admiração, mas sim seus métodos precisam ser assimilados: greve geral.

Nossa perspectiva é o feminismo socialista e isso passa por identificar com evidência quem são nossos aliados e inimigos. A CUT, CTB e UNE, assim como o PT, trabalham na contramão da legalização do aborto no Brasil e para superar essas direções é preciso denuncia-los e lhes fazer exigências.

O Grupo de Mulheres Pão e Rosas e o Esquerda Diário convidam as mulheres a marcharem conosco pela legalização do aborto no dia 08, as 17h, em frente ao Midway

Onde estamos não poupamos forças pra construir esta luta, por isso também convidamos para a atividade:
A Luta Pelo Aborto Legal na Argentina - ideias para trazer a maré verde para o Brasil. Será nesta sexta-feira, às 11h, na sala E1 do setor II.




Tópicos relacionados

Legalização do Aborto   /    Aborto   /    Nordeste   /    Rio Grande do Norte   /    Direito ao aborto   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar