Mundo Operário

BLACK FRIDAY

Natal Shopping zomba trabalhadores com ofertas inexistentes no Black Friday

O Esquerda Diário recebeu a seguinte denúncia anônima após evento do Black Friday no Natal Shopping que ainda seguirá amanhã, para qual centenas de pessoas passaram horas no estabelecimento andando em círculos seguindo ordens de um aplicativo para abocanhar supostas promoções que travam e se anulam ou diretamente não existem

sábado 30 de novembro| Edição do dia

Sou bolsista e sobrevivo com R$ 400,00 por mês. Uma das melhores notícias do fim de semestre foi o preço que estava o cinema este fim de semana. CINCO REAIS. Cinco reais até pra mim dá certo. E fui. Chegando no Natal Shopping fico sabendo de uma promoção, que iria acontecer durante todo o fim de semana, com preços de oportunidades únicas na vida, tinha uma smart TV por 100 reais e um micro-ondas por 50. Céu na terra da classe trabalhadora endividada cujo 13º, se tiver, vai ser comido pelo cheque especial. Até aí tudo bem, inclusive fiquei interessado.
Entretanto, as pessoas teriam que baixar um aplicativo e resgatar os cupons de promoção nos "Totens" que foram espalhados pelo shopping, enquanto eu esperava a hora do filme eu consegui assistir aquilo de camarote, as pessoas desesperadas, correndo de um lado para o outro, quando recebiam a mensagem de "não há cupons nesse totem" seguiam para o próximo desde as 10 horas da manhã, até que as 14 horas o App realmente parou de funcionar e todos receberam a mensagem de que voltaria só as 19 horas.

Pessoas ficaram o dia inteiro no shopping esperando voltar, outras foram pra cada e voltaram nesse horário, quando o aplicativo retornou, aconteceram os mesmos problemas, não suportou o número de acessos, resultado, trabalhadores tristes e inconformados, sem falar de toda essa humilhação de estar correndo em círculos.
Para piorar, eu retornei no hoje (30), para ver os filmes que me faltavam, e enquanto esperava o filme, resolvi baixar o aplicativo, vai que eu poderia ter sorte.

Não tive! Apenas me estressei com a expectativa criada, consegui apenas um cupom de uma sanduicheira por 15 reais, porém o aplicativo travou, quando consegui entrar, o cupom já tinha sumido, mais revoltante foi quando minha amiga, após tanta luta conseguiu o cupom de uma bolsa que queria, com 50% de desconto, conseguiu validar seu cupom, porém ao chegar na loja para comprar sua bolsa com desconto, descobre que a loja vende apenas perfumes.

Vejo tudo isso com o sentimento de humilhação, sentido por mim e pelos trabalhadores que andavam em círculos buscando algo neste fim de ano no qual mês após mês, nosso salário alcança cada vez menos. É difícil explicar a revolta de ver trabalhadores necessitados é esperançosos sendo iludidos pelos donos do capital, além do mais, isso é digno de processo jurídico. Um dia ensolarado e bonito como foi o sábado de hoje muitos tavam de moto ou pedalando neste sol quente pra ganhar uma miséria e dentro do templo de consumismo artificial que é o shopping, eram humilhados por quem só lucrou.




Tópicos relacionados

Natal   /    Nordeste   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar