Educação

SECUNDARISTAS PARANÁ

Não vão nos calar!

Depoimento de uma secundarista que ocupou seu colégio em Curitiba por duas semanas, e teve sua desocupação através da reintegração de posse imposta pelo governo.

Larissa Alamini

Secundarista paranaense

segunda-feira 7 de novembro| Edição do dia

Estar dentro da ocupação é literalmente difícil, tanto pelo fato de estar lá quanto pelo fato de fazer parte. É muita coisa por cima de tão pouca gente e tão nova de uma vez só. São as responsabilidades de criar assembleias, decidir juntos cada detalhe mínimo, é o fato de estar 24 horas dentro do seu colégio, a pressão do pessoal que é contra, principalmente pela questão de "perder Enem" ou perder aulas e depois ser obrigado a repor.

As noites mal dormidas por ter que reforçar barricada porque alguém de um colégio do outro lado da cidade te ligou falando que recebeu informações de que estão indo pro seu colégio tentar tirar você de lá. Ou por fazer rondas enquanto metade dorme e você espera as suas duas merecidas horas de dormir.

Mas apesar de todos os problemas, há partes boas que você vai levar para sempre como lição. O sorriso ou o parabéns que você recebe das pessoas que estão te ouvindo enquanto você fala durante uma assembleia, é cada risada que damos juntos enquanto almoçamos alguma gororoba que fizeram as pressas porque alguém tem q ir pra casa ou a reunião acabou tarde demais.

É você saber que não está lá dentro por qualquer razão. É saber que você está lá dentro por algo que você acredita. Por estar lutando por você, por mim, por todas as gerações que vão vir.

E crescer, como pessoa e como ser humano.

Deixar o pensamento de "eu, e somente eu" e começar a pensar pelos outros.

É saber que uma parte do colégio vai te vaiar e te odiar por você atrasar duas semanas de aula, mas mesmo assim continuar forte e de cabeça erguida, sabendo que está lutando pelos direitos deles também enquanto eles não enxergam a verdade.

A ocupação te muda de uma forma difícil de entender. Ela te faz amadurecer, crescer e ter um maior conhecimento de todos os temas sociais, econômicos e políticos. Entender de que as vezes é preciso levantar a sua voz para ser ouvida.

Agora, a cada dia as escolas no Paraná perdem um pouco da sua força, porém a cada dia as faculdades também ganham força, inclusive faculdades particulares. Nós não vamos desistir. Não vamos parar até conseguir o que queremos. Nosso lema é ocupar e resistir, se nos tirarem, não tem problemas, reocupação está aí para isso.




Tópicos relacionados

Reforma do Ensino Médio   /    Ocupação Secundarista Paraná   /    PEC 241/55   /    Secundaristas   /    #OCUPATUDO   /    Educação   /    Juventude

Comentários

Comentar