Gênero e sexualidade

MACHISMO

Bolsonaro misógino afirma não estar preocupado com "movimento de mulher com braço cabeludo"

O reacionário candidato à presidência e ex capitão do exército Jair Bolsonaro afirmou em uma entrevista no início da cobertura das campanhas eleitorais que “não estava preocupado com movimento de mulher com braço cabeludo”, se referindo pejorativamente ao movimento feminista e subestimando sua força.

quarta-feira 25 de julho| Edição do dia

O reacionário candidato à presidência e ex capitão do exército Jair Bolsonaro afirmou em uma entrevista no início da cobertura das campanhas eleitorais que “não estava preocupado com movimento de mulher com braço cabeludo”, se referindo pejorativamente ao movimento feminista e subestimando sua força.

Com um péssimo desempenho entre o público feminino, no qual ele tem apenas 13% de aprovação de acordo com o Datafolha, o candidato do PSL, que hoje está liderando as pesquisas com a ausência de Lula, tenta atrair a advogada Janaína Paschoal, uma das autoras do Golpe Institucional no Brasil, para melhorar seu desempenho entre as eleitoras. Bolsonaro que já falou absurdos expressando seu mais profundo conservadorismo, como em 2014 afirmando que só não estupraria Maria do Rosário porque ela não merecia e, em 2016, reivindicou o torturador da ditadura militar Carlos Alberto Brilhante Ustra como herói, hoje desafia a força das mulheres com a prepotência de dizer que não se preocupa com suas mobilizações.

O candidato disse também que não está preocupado em equilibrar a ocupação de cargos no seu governo caso seja eleito: “Não vai ter essa preocupação de afro, mulher ou gay. Quero gente que dê conta do recado.”

Para responder esse reacionário que subestima toda a foça que o movimento feminista pode ter, devemos nos apoiar no massivo movimento de mulheres que está acontecendo na Argentina, com milhares nas ruas desafiando a Igreja e o Estado ao exigir o direito ao Aborto legal, seguro e gratuito. No dia 8 vai ocorrer a segunda votação pelo Projeto de Lei na Argentina, e no Brasil vai acontecer um ato em frente ao Consulado argentino em São Paulo. Com inspiração nas mulheres do país vizinho, vamos nos somar ao ato para trazer a maré verde para o Brasil e mostrar para Bolsonaro que ele tem muito com o que se preocupar.




Tópicos relacionados

Mulheres   /    Bolsonaro   /    Feminismo   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar