Mundo Operário

CORONAVÍRUS

Na linha de frente da Covid, médicos municipais do Recife estão sem salário

Após salvarem milhares de vida no combate à pandemia, médicos contratados pela prefeitura do Recife são deixados ao léu sem salário.

quarta-feira 12 de agosto| Edição do dia

Os profissionais da saúde são uma das categorias mais essenciais durante essa pandemia. Curiosamente, são umas que recebem um dos piores tratamentos pelos governos.

Recife foi uma das capitais mais atingidas pelo novo coronavírus, chegando a ver seu sistema de saúde público colapsar. Profissionais da saúde tinham que trabalhar sob condições precárias, reutilizando EPIs. Como resultado, vemos um alto índice de contaminados na categoria.

As contratações de novos trabalhadores foram escassaz e insuficientes. No entanto, mesmo assim a prefeitura resolveu não pagar os salários. 55 médicos contratados pela prefeitura para trabalhar na Policlínica e Maternidade Professor Barros Lima denunciam que não receberam nenhum dos plantões trabalhados. Segundo o Sindicato de Médicos de Pernambuco (Simepe), a dívida da prefeitura com os médicos já chega a 900 mil.

O caso está longe de ser o único. Atrasos de salário e demissões na saúde já vinham desde antes da pandemia no estado, tendo até motivado uma greve no início do ano. Mais recentemente, vários maqueiros foram demitidos. Aproveitam a queda nos casos para atacar os que ate ontem eram tidos hipocritamente como herois pela prefeitura e pelo governo estadual.

Enquanto isso, o governador Paulo Câmara e o prefeito Geraldo Júlio, ambos do PSB vem a público se gabar sobre um suposto combate exitoso à pandemia. No entanto, vendo que o estado acumula mais de 7 mil mortos e trabalhadores da saúde sem trabalhar, vemos como esse discurso é totalmente falacioso.




Tópicos relacionados

Geraldo Júlio   /    Recife   /    Coronavírus   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar