Inauguração Casa Marx ABC

Na comemoração do bicentenário de Karl Marx, mais de cem pessoas participam da inauguração da Casa Marx ABC

domingo 6 de maio| Edição do dia

Ontem (05) no ABC paulista foi inaugurado um espaço de cultura e política – a Casa Marx ABC - onde mais de cem pessoas participaram do lançamento.

Que contou com professores da rede estadual, municipal e privada, estudantes da Fundação Santo André, Faculdade Paulista de Serviço Social, secundaristas, jovens, intelectuais e trabalhadores da região.


A mesa para o lançamento da Casa contou com as presenças ilustres de Vera Cotrim, que discursou sobre como a capitalismo cria crises, que são cíclicas pois o próprio atinge um patamar de atravancamento da realização de mais valor, e a necessidade de retomar o marxismo como parte de enxergar a realidade.

O professor Antonio Rago Filho, expressou e reivindicou o legado do Marx e a necessidade de estuda-lo, para não só analisar a sociedade, mas transformá-la. Retomou a experiência da França e Inglaterra como luz histórica, para reivindicar estes fatos como parte de superar a realidade, e criar novas bases, ou seja, uma sociedade comunista.

Lívia Cotrim deu continuidade salientando a experiência da Revolução Russa em um debate sobre o que é o estado operário, e como chegar ou não em uma sociedade comunista. Refletindo sobre as experiências do proletariado, para assim efetivar a vigência do pensamento marxiano.
Finalizamos a mesa com a fala da Professora Maíra Machado, que apontou o histórico das lutas que se desenvolvem no mundo desde 2008, apresentando a ideia central, que somente a revolução pode transformar a sociedade, e colocar abaixo o capitalismo. Seguiu discursando sobre como a classe operária mostrou que está viva nas greves de 2017 e recentemente podemos ver na derrota que os professores municipais de SP impuseram sobre Dória, mostrando que há disposição de luta e que a própria reforma da previdência não poderá ser implementada facilmente. Também deixou claro que para mudar a realidade são necessárias muitas casas Marx, e que cada indivíduo se coloque como sujeito da transformação social.

Ao final falaram as trabalhadoras Fernanda Pelucci, recém incorporada ao metro de São Paulo, havia sido demitida na greve de 2014, ela expressou que o fundamental da luta foi a persistência de luta da categoria com uma imensa solidariedade de classe da categoria e inter-categorias e que seguiam na luta felizes agora que todos os demitidos políticos foram incorporados.
Grazi Rodrigues, professora em São Paulo que contou sobre a importante derrota que as professoras fizeram Dória ter que engolir a seco, mostrando que a unidade das categorias é capaz de derrotar os governos e os patrões, contra a reforma da previdência e os golpistas.

No dia que se comemora o bicentenário de Karl Marx, a casa se mostrou como um local vivo para debater o socialismo científico, mas também para festejar, ao final do lançamento houve uma grande confraternização.






Tópicos relacionados

Casa Marx ABC   /    Casa Marx   /    Marxismo   /    ABC paulista

Comentários

Comentar