Política

Na cara de pau Wassef alega ter abrigado Queiroz por uma “questão humanitária”

Após o escândalo de quinta-feira passada, 18, ao encontrarem Fabrício Queiroz na casa do advogado da família Bolsonaro em Atibaia, no estado de São Paulo, mais explicações vieram à tona. A alegação cara de pau de Wassef para ter hospedado Queiroz é que foi por uma “questão humanitária”.

terça-feira 23 de junho| Edição do dia

O advogado do clã Bolsonaro, Frederick Wassef, já demonstrou em diversas ocasiões e entrevistas como sua relação com a família do presidente vai além da simples relação profissional. O caso de Queiroz é mais uma amostra disto.

Desde então, Wassef deixou de ser advogado de Flávio Bolsonaro e novas informações sobre ter hospedado Queiroz foram reveladas. Em declaração feita ao SBT Brasil, Wassef aponta de maneira um tanto cínica que jamais houve intenção de esconder Fabrício Queiroz, que “ele estar lá [no imóvel de Atibaia] não é nenhum crime, nenhum ilícito, não é obstrução de justiça. Não há nenhuma irregularidade”.

O ex-advogado da família Bolsonaro acrescentou ainda que recebeu e hospedou Queiroz em seu imóvel de luxo como “uma questão humanitária. Porque [é] uma pessoa que está abandonada, uma pessoa sem recursos financeiros, com problemas de saúde”. A alegação de que Queiroz está sem dinheiro soa risível quando relembramos que o ex-policial pagou em dinheiro vivo, a quantia de R$ 174 mil, para seu tratamento no Hospital Albert Einstein. O acolhimento de Wassef a Queiroz pode revelar também o rastro do dinheiro com que Queiroz se mantinha, contratos milionários entre a ex-esposa do advogado e o governo começam a ser revelados.

Preocupado com questões humanitárias, Wassef não só foi advogado da família Bolsonaro e esteve envolvido com casos de corrupção, como também já foi advogado da líder de uma seita que acreditava em extraterrestres e rituais de magia negra, como divulgado na revista Época e publicado aqui.

É absurdo o cinismo com que a família Bolsonaro, o ex-assessor Queiroz e Wassef defendem seus atos e sujeiras. Notícias assim estão vindo à tona, demonstrando também o quão seletivo é o que o Supremo Tribunal Federal escolhe divulgar, colocando rédeas no governo Bolsonaro e sendo parte da disputa entre esses dois poderes.

Pode te interessar: Sinais de trégua, tambores de guerra




Tópicos relacionados

Fabrício Queiroz   /    Governo Bolsonaro   /    Jair Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar