Na UFMG, direita que hackeia página de mulheres contra Bolsonaro tenta calar Pão e Rosas

Direita ataca, arrancando cartazes e apagando mural de divulgação do debate “MULHERES À FRENTE CONTRA O GOLPISMO E PARA QUE OS CAPITALISTAS PAGUEM PELA CRISE”, organizado pelo grupo de mulheres Pão e Rosas e pela juventude Faísca – Anticapitalista e Revolucionária.

terça-feira 18 de setembro| Edição do dia

O debate que acontecerá às 17h no auditório Carangola da Fafich, com as fundadoras do grupo de mulheres Pão e Rosas Brasil, Diana Assunção e Flavia Valle, ambas candidatas a deputadas federais, em São Paulo e Minas Gerais, foi atacado pela direita da UFMG, na FAFICH. Cartazes foram arrancados e um mural de divulgação do evento foi apagado.

Este ataque é mais uma expressão de como atua a extrema direita que na semana passada hackeou a página de mulheres contra Bolsonaro e ameaçou administradoras. Agora, demonstrando todo o desespero dos seguidores de Bolsonaro, a extrema direita tenta calar a voz das mulheres que, mais do que nas urnas, buscam construir uma forte luta nas ruas contra Bolsonaro e todo reacionarismo que o acompanha.




Tópicos relacionados

Extrema-direita   /    Minas Gerais   /    Pão e Rosas   /    Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    UFMG   /    Flavia Valle #VozAnticapitalistaContagem   /    Diana Assunção #UmaVozAnticapitalista

Comentários

Comentar