Política

FOLHA DE SÃO PAULO

Na Folha de S. Paulo: “se você é contra a PEC do teto de gastos públicos, você é contra o Brasil”

O “bom dia” da Folha desta sexta feira, 7 de outubro de 2016, é um banner no site afirmando sua posição favorável à PEC 241, que congela gastos do governo com saúde e educação até 2036, chamando o leitor para a assinatura de uma petição.

sexta-feira 7 de outubro| Edição do dia

Financiado pela maior consultora financeira do Brasil, o banner inaugurado hoje na capa do site do jornal Folha de São Paulo exalta uma ataque do governo golpista de Temer, a PEC 241. O chamado é para a estimulação e ganho da opinião pública para a implementação da PEC através de assinaturas de uma petição, em que o assinante se declara a favor dessa medida.

Na verdade, como dito antes, a PEC 241 é um ataque, porque congela gastos públicos, gastos do governo federal, nas áreas de saúde e educação. Veicular um posicionamento favorável a esse ataque revela a quem a mídia, da qual a Folha faz parte, serve: aos ricos e poderosos, que são quem não vai ser afetado com esse congelamento de verbas.

Por que a PEC 241 é mesmo um ataque?

A PEC 241, já aprovada na Câmara, congela gastos com a saúde e a educação até 2036 para descarregar a crise econômica em que o Brasil se encontra nas costas dos trabalhadores e da juventude, ou seja, quem depende do sistema de saúde e educação públicos. E, casada com o projeto Ponte Para o Futuro de Temer, faz parte das medidas tomadas pelos golpistas para garantir os lucros dos grandes empresários aliviar seus gastos na crise. Como se já não bastasse a Reforma do Ensino Médio, que já corta a obrigatoriedade de matérias imprescindíveis para a formação de um sujeito político e, em consequência, o emprego de milhares de professores de Sociologia, Artes, Educação Física e Filosofia.

Por um jornal que dê voz aos trabalhadores e juventude brasileiros

Diante dessa declaração da Folha em um banner logo na capa de seu site, não se pode negar que essa mídia burguesa está do lado do golpe institucional, quer dizer, faz parte dos ataques à classe trabalhadora que já são vistos, como a proposta de Reforma Trabalhista de Temer, que aumenta a jornada de trabalho para 12h, por exemplo.

A construção de um meio de comunicação que mostre a visão dos trabalhadores e da juventude sobre o que acontece no mundo, no país e em cada local de trabalho e estudo é necessária. Um jornal que combata esse sistema político que garante o lado dos ricos e poderosos: venha conosco construir o Esquerda Diário, para denunciar os patrões e agregar lutadores por um sistema comandado pelos trabalhadores no Brasil e no mundo. Faça parte da Rede Internacional de diários de esquerda!




Tópicos relacionados

Esquerda Diário   /    Imprensa Operária   /    Política

Comentários

Comentar