Política

PARTIDO NOVO

NOVO irá fazer seleção para candidatos a prefeito de capitais e irá cobrar taxa de R$ 4 mil

O Partido NOVO irá abrir processo de seleção para quem quiser ser candidato para as prefeituras de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Salvador, Fortaleza ou Recife nas eleições de 2020. Para escolher candidatos que apliquem o plano ultraliberal e privatista do partido.

segunda-feira 22 de abril| Edição do dia

Já se preparando para as eleições de 2020, o principal partido liberal do Brasil (NOVO), pelo qual concorreu à presidência João Amoêdo, abriu na quarta-feira da última semana um processo seletivo para aqueles interessados em concorrer às prefeituras de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Salvador, Fortaleza ou Recife.

De modo a honrar o liberalismo, o partido coloca como requisito para participar dessa disputa o pagamento de uma taxa de R$4 mil reais, que não será devolvido em caso de eliminação do processo. Dos pré-requisitos também se encontra experiência mínima de 8 anos em posições relevantes em gestão no setor público ou privado.

O NOVO deixa evidente, dessa maneira, um interesse econômico em fazer a “nova” política que dizem buscar: para tentar se lançar em uma candidatura e concorrer por esse partido liberal, o interessado precisa entregar previamente uma quantia de dinheiro ao partido, que disputa seu espaço na política brasileira.

Uma concepção bastante mercadológica do que são as disputas dentro da democracia burguesa e que acaba mostrando quem são os sujeitos que eles acreditam poder participar da política: uma casta de privilegiados, empresários ou sujeitos de altos cargos, que deram sempre o objetivo de favorecer os grandes empresárias em sua sede de lucro e e atacar sempre os interesses da classe trabalhadora.




Tópicos relacionados

Partido Novo   /    Privatização   /    Política

Comentários

Comentar