ELEIÇÕES 2018

Myriam Bregman, legisladora do PTS/FIT na Argentina, denuncia o veto arbitrário à candidatura de Lula

A legisladora de Buenos Aires pelo PTS/Frente de Esquerda e dos Trabalhadores, na Argentina, se posicionou sobre as eleições brasileiras manipuladas pela Lava Jato e o Judiciário.

sábado 25 de agosto| Edição do dia

A legisladora de Buenos Aires pelo PTS/Frente de Esquerda e dos Trabalhadores, na Argentina, se posicionou sobre as eleições brasileiras manipuladas pela Lava Jato e o Judiciário, em que os atores do golpe institucional buscam privar a população do direito de votarem em quem quiser. A concretização desse ataque é o veto autoritário à candidatura de Lula. Se os golpistas fazem isso com um político reformista que possui 39% das intenções de voto, o que farão com a esquerda, os trabalhadores e os sindicatos? Não apoiamos o voto no PT, mas defendemos incondicionalmente o direito de Lula se candidatar, e a primazia da soberania popular sobre os "poderes constituídos" dos capitalistas.

"A tentativa de vetar Lula, o candidato melhor posicionado nas enquetes, é um forte ataque às liberdades democráticas; uma casta oligárquica de juízes pretende violar a soberania popular, o povo tem o direito de eleger quem quiser"

"Somos críticos do PT pela esquerda, e não damos apoio político a Lula, mas somos contundentes ao repudiar a tentativa de vetar sua candidatura, e que sejam juízes não eleitos pelo povo que violem o direito da população votar em quem quiser."

"Somos socialistas e enquanto tais denunciamos as leis que implicam mais restrições antidemocráticas. Defendemos incondicionalmente a primazia da soberania popular e exigimos a derrubada de toda a lei que restrinja esse direito".




Tópicos relacionados

Prisão de Lula   /    PTS   /    Lula   /    PTS na FIT

Comentários

Comentar