Gênero e sexualidade

TRANSFOBIA

Mulher trans denuncia assédio sexual e ameaça de companhia elétrica (Enel)

segunda-feira 19 de agosto| Edição do dia

Neste fim de semana, uma mulher trans utilizou as redes sociais para denunciar um escandaloso caso de perseguição e ameaça da companhia elétrica de São Paulo, ENEL, após a denúncia de assédio sexual que a vítima sofreu.

Em vídeo, Julia Pereira Bueno, relata o sério caso de assédio sexual que sofreu por um funcionário da ENEL que entrou em sua casa para medir o relógio da energia elétrica e terminou agarrando-a a força. Sem nenhuma resposta da empresa referente a este caso, várias medidas ilegais começaram a ocorrer como a cobrança de mais de 2 mil reais, completamente incompatível com o uso de energia por apenas duas pessoas. Além disso, houve cortes ilegais da energia e ameaças constantes por parte da companhia.

A mulher ainda contou que como psicologa, devido ao corte de energia, não foi possível realizar os atendimentos on-line que a mesma oferece, tendo outros prejuízos além da perda de alimentos que estavam na geladeira. Mesmo com uma liminar garantindo o fornecimento de energia, recentemente, funcionários da Enel foram até a residência da vítima para mais uma vez cortar a eletricidade. Não só foram agressivos e fizeram questão de tratar a transsexual no masculino, como a ameaçaram.

No país que mais mata transsexuais e travestis, cuja expectativa de vida não ultrapassa os 27 anos, estas ameaças não devem ser encaradas como palavras da boca pra fora. Mas uma lamentável demonstração da violência transfobia que é baseado numa longa cadeia de violências, privações e misérias que estruturam a profunda desigualdade de gênero que vivemos.

Confira abaixo o vídeo denunciando o caso.




Tópicos relacionados

Homofobia e Transfobia   /    LGBT   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar