Gênero e sexualidade

FEMINICÍDIO CAMPINAS

Mulher é vítima de feminicídio após sair para caminhar, em Campinas

Maria de Fátima é apontada como mais uma vítima de uma brutal violência feminicida na cidade de Campinas.

terça-feira 27 de fevereiro| Edição do dia

(Foto retirada do perfil pessoal do Facebook de Maria de Fátima)

Ela havia sumido quando saiu para caminhar na manhã dessa segunda-feira, e só foi encontrada morta ao final do dia. Ela foi encontradas com marcas que sinalizam estupro, além de marcas de briga e facadas. Um fato terrível, que se soma ao caso de Isamara e outras mulheres mortas na cidade de Campinas, interior de SP.

Um caso triste e profundamente revoltante. É um escândalo que esse tipo de violência siga acontecendo na cidade, onde seus vereadores são entusiastas da censura do debate de gênero em sala de aula com o projeto Escola sem Partido. É mais uma prova da conivência dos políticos frente a essa situação.

Essa realidade necessita de um plano de emergências urgentemente para impedir que outras Marias e Isamaras sigam ocorrendo. Um programa a ser imposto com a luta das mulheres aliada à dos trabalhadores e trabalhadoras.

Esse plano envolve políticas que devem ser garantidas pelo Estado, como auxilio financeiro, casas abrigo e um plano de moradia às milhares de famílias sem teto. Todo apoio a vítimas de violência, com equipes especializadas, dispensa do trabalho e estudo. O plano tem medidas que combatem a precarização do trabalho e da vida, exigindo a revogação da reforma trabalhista e o fim da terceirização do trabalho com a incorporação de todos os terceirizados ao quadro efetivo de funcionários, lutando pela igualdade de direito e salário entre todos os trabalhadores, homens e mulheres.

Saiba mais: Por que defendemos um plano de emergência para combater a violência às mulheres?

Veja o Plano de Emergência completo: É urgente um Plano Nacional de Emergência contra a violência às mulheres




Tópicos relacionados

Feminicídio   /    Estupro   /    Violência contra a Mulher   /    Campinas   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar