Sociedade

FRIO EM SÃO PAULO

Mulher é encontrada morta após fria madrugada em SP. Expropriação das grandes mansões já!

Mulher sem-teto morre de frio na madrugada mais gelada do ano na capital paulista enquanto mansões e grandes propriedades seguem vazias.

sábado 22 de agosto| Edição do dia

Uma mulher sem-teto foi encontrada morta na manhã deste sábado (22) na Praça da Sé, no centro da gigante São Paulo. A suspeita é que a mulher tenha morrido por conta do frio intenso que atingiu a cidade. A capital paulista registrou o dia mais frio do ano neste sábado, com temperatura de 8,2ºC.

O ano é 2020 e é no mínimo revoltante que ainda existam casos como esse. As forças produtivas se desenvolveram a tal ponto que o homem fez coisas antes inimagináveis: pousamos na Lua, conquistamos os mares, a terra e o céu. Em contrapartida, o Estado burguês, ao privilegiar os lucros dos capitalistas, segue uma política consciente de diretamente rifar a vida dos mais vulneráveis, quando permite que ainda hoje pessoas morram de frio.

Não é possível que, nesse cenário, não haja tecnologia e organização para um plano radical de obras públicas, no qual não só tenham moradias para todos se protegerem, como também hospitais e escolas para toda a demanda. É justamente por ver isso e priorizar as necessidades da classe trabalhadora em detrimento dos interesses burgueses que é preciso defender a expropriação imediata das grandes propriedades e mansões que estão vazias enquanto pessoas moram nas ruas e morrem de frio! Precisamos urgentemente de uma política radical de obras públicas, que gere empregos e que pense a cidade de acordo com as necessidades de hoje, enfrentando o grave problema da falta de moradias.

Em relação a esse caso, Letícia Parks, pré-candidata pela Bancada Revolucionária de Trabalhadores do MRT, através da filiação democrática cedida pelo PSOL, disse:

Diana Assunção, também pré-candidata da Bancada Revolucionária de Trabalhadores, também se pronunciou:




Tópicos relacionados

Plano de obras públicas   /    Sociedade   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar