Política

BOLSONARO

Mourão não declarou gasto com viagem em avião de empresário

O general Hamilton Mourão (PRTB), vice de Bolsonaro, pegou carona em uma aeronave para participar de um evento da campanha, porém não incluiu essa informação na prestação de contas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

quarta-feira 21 de novembro| Edição do dia

Foto: HENRIQUE BARRETO / Estadão Conteúdo

O general Hamilton Mourão (PRTB), vice de Bolsonaro, pegou carona em uma aeronave para participar de um evento da campanha, porém não incluiu essa informação na prestação de contas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Nos dias 12 e 13 de setembro, Mourão foi de Brasília a Cascavel (PR) para o lançamento da candidatura de Paulinho Vilela para deputado federal pelo PSL-PR. O veículo pertence a Serafim Meneghel, usineiro do Paraná.

Segundo a legislação eleitoral (art. 61 da resolução 23.553/2018 do TSE) qualquer trabalho feito na campanha deve estar presente na prestação de contas para divulgação pelo TSE.

Paulinho Vilela, que acompanhava Mourão no trajeto, declarou o uso do transporte em sua prestação, no valor estimado de R$ 25 mil. Por lei, todos os candidatos que estavam no veículo deveriam declarar o valor gasto, mas Mourão não incluiu esse dado em sua prestação.

A campanha de Jair Bolsonaro (PSL), que omitiu e distorceu detalhes de seus gastos também não registrou o transporte nas prestações de contas de Mourão entregues ao TSE. Nela também não consta nenhum dado sobre outros gastos de Mourão no Paraná.
Até o momento não houve nenhum pronunciamento oficial de Mourão ou do PRTB sobre o tema.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Hamilton Mourão   /    Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar