Política

POLÍTICA

Mortos pela Covid-19 no país passam de 57 mil: Bolsonaro faz piada e Paulo Guedes privatiza

Segundo o consórcio da imprensa, foram 116 mortes desde as 20h de domingo (28/06), totalizando 57.774 mortos no Brasil.

segunda-feira 29 de junho| Edição do dia

FOTO: Evaristo Sá/AFP

De acordo com o consórcio da imprensa, desde às 20h de domingo, são 7454 novos casos, totalizando 1.352.708 no país, e 116 novos óbitos, totalizando 57.774 mortes. É claro que os número reais são muito maiores, pois faltam muitos testes no país e a subnotificação é bastante grande.

Da mesma maneira, muitas dessas mortes poderiam ter sido evitadas, pois houve momentos em que tinham filas por leitos na rede pública enquanto na rede privada sobravam. Neste sentido, é fundamental a unificação das redes pública e privada, sob controle dos trabalhadores da saúde, assim como testes massivos na população para que se possa planejar uma quarentena racional. Além disso, as indústrias deveriam ser convertidas para produzir bens fundamentais para o combate a pandemia, como respiradores e máscaras, que hoje faltam.

Mas neste momento, o que nós vemos é a reabertura dos estados para atender os interesses dos empresários e sua sede por lucros, às custas de aumentar as taxas de infecção e pôr em risco os trabalhadores.

Enquanto isso, Bolsonaro segue na distribuição de cargos e benesses ao Centrão, buscando se blindar dos escandalosos números da pandemia, das mortes devido à sua política criminosa que hoje encontra apoio nos governadores e prefeitos. Junto com o escândalo do caso da rachadinha, ainda sendo investigado, o maior escândalo mesmo é o que o governo federal tem feito, salvando bancos e atacando os trabalhadores, garantindo os lucros em plena pandemia.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Paulo Guedes   /    Jair Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar