LAVA JATO

Moro e Dória confraternizam nos EUA, mostrando a parcialidade da Lava Jato.

Na última terça-feira (15/05) o Juiz Sergio Moro foi visto ao lado do ex-prefeito de São Paulo e pré-candidato a governador de SP, João Dória, posando sorridente para fotos em um dos hotéis mais caros de Nova York.

quarta-feira 16 de maio| Edição do dia

Na última terça-feira (15/05) o Juiz Sergio Moro foi visto ao lado do ex-prefeito de São Paulo e pré-candidato a governador de SP, João Dória, posando sorridente para fotos em um dos hotéis mais caros de Nova York. O motivo da confraternização entre os golpistas teria sido uma premiação da AmCham (Câmara Americana de Comércio integrada ao Brasil), uma entidade internacional pró-imperialista.

Sérgio Moro comemora com os tucanos e a burguesia imperialista nos Estados Unidos, enquanto no Brasil seguem as manifestações contrarias a condenação arbitraria de Lula, visando unicamente tirá-lo da disputa eleitoral, em que todas as recentes pesquisas apontam que o petista sairia vitorioso. Um dos representantes do judiciário brasileiro comemora com os ricos enquanto atenta contra o direito do povo votar em quem quiser, arbitrando quem pode ou não se candidatar.

É sabido que o próprio PT, com todas suas alianças com partidos como o MDB e ataques aos direitos trabalhistas, abriu espaço para essa direita que hoje vocifera nas redes e ruas contra os direitos democráticos dos trabalhadores.

Além disso, esse partido foi um dos principais responsáveis pelo fortalecimento do autoritarismo judicial nos últimos anos, com o próprio Lula falando horas antes da sua prisão que “acredita na justiça do Brasil, pois se não acreditasse teria feito uma revolução”, legitimando assim essa justiça dos ricos. Mas também é verdade que o PT tinha o direito de participar das eleições, com sua principal figura política, Lula, e que esse direito foi usurpado por Sérgio Moro.




Tópicos relacionados

Prisão de Lula   /    João Doria   /    Poder Judiciário

Comentários

Comentar