Política

UNIÃO DA ESCÓRIA REACIONÁRIA

Monarquistas defendem integralistas e ameaçam estudantes da USP que os expulsaram

Fernando Pardal

@fepardal

quarta-feira 29 de novembro| Edição do dia

Parece uma piada de mau gosto, mas da profundeza de suas catacumbas os monarquistas brasileiros - sim, eles existem! - vieram se solidarizar com um punhado de integralistas - que incrivelmente ainda existem também - após esses últimos terem sido enxotados da USP por dezenas de estudantes que deixaram claro que não se fará impunemente propaganda fascista dentro da universidade.

Veja abaixo a postagem do grupo monárquico de São Luís:

Segundo o grupo que defende o retorno do império brasileiro (sim, eu sei, é difícil ler isso sem dar risada), um grupo de "100 comunistas o agrediram física e verbalmente". Sim, os comunistas estavam ali, bem como dezenas de outros estudantes que apenas repudiam veementemente uma ideologia bizarra de extrema-direita e se recusam a deixar que ela seja propagada como se se tratasse de um "debate acadêmico". O professor integralista, no entanto, saiu da universidade ileso em sua integridade física, como demonstram diversos vídeos que em breve serão divulgados também aqui.

Que essas duas escórias saídas da lata de lixo da história, uma responsável por séculos de escravidão no Brasil e por afogar em sangue centenas de revoltas populares no país, e a outra responsável por uma fracassada tentativa de imitação do fascismo no Brasil, venham a se juntar, não é nada surpreendente. Como em 2012, quando o auto-denominado "príncipe do Brasil", Dom Bertrand, foi expulso da Unesp, ou na expulsão dos integralistas na USP hoje, seguiremos lutando para que esses que sempre quiseram afogar em sangue a revolta dos trabalhadores e explorados não tenham mais nenhuma oportunidade de propagar sua ideologia nojenta.

Voltem para o lixo, de onde nunca deveriam ter saído. Ou continuarão protagonizando pequeninas "revoadas dos galinhas verdes".

veja mais: Saiba quem é o fascista que foi expulso de evento por estudantes da USP




Tópicos relacionados

fascismo   /    USP   /    Política

Comentários

Comentar