Política

TEMER

Minutos antes do julgamento no TSE, Fachin dá prazo maior para Temer responder PF

terça-feira 6 de junho| Edição do dia

O relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, atendeu a pedido da defesa e autorizou que o presidente Michel Temer responda as 82 perguntas da Polícia Federal impreterivelmente até a próxima sexta-feira, 9, às 17h. Essa decisão aconteceu minutos antes do inicio do julgamento do TSE que pode cassar Temer. Fachin vem sendo criticado por Temer pela condução apressada do processo contra o presidente golpista, nisso que viemos caracterizando como uma tentativa de "golpe dentro do golpe".

Com essa medida Fachin, procura se livrar dessas acusações ao passo que dá maior sobrevida a Temer sem acusação pela Procuradoria Geral da República, visto que é improvável que Rodrigo Janot entregue a acusação sem sequer levar em consideração as respostas de Temer.

Na semana passada, Fachin havia dado 24 horas para Temer responder as indagações dos investigadores. Como as perguntas foram enviadas pela PF na segunda-feira, 5, o prazo do peemedebista encerraria na tarde desta terça-feira, 6.

Em outro despacho, Fachin afirmou que Temer não precisaria responder a todos os questionamentos. A defesa, no entanto, afirmou agora que o presidente quer esclarecer todas as dúvidas relacionadas à gravação da conversa com o dono da JBS, Joesley Batista, mesmo com a perícia não concluída, por serem "de fundamental importância para a sua defesa".

Essa medida de Fachin ocorre ao mesmo tempo que a Polícia Federal deflagrou operação que prendeu o ex-ministro de Dilma e Temer, Henrique Alves e ocorre agora o julgamento da chapa de Dilma-Temer no TSE. O peso do judiciário como árbitro da política nacional se destaca em meio a crise nacional.




Tópicos relacionados

STF   /    Política

Comentários

Comentar