Gênero e sexualidade

CRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO

Ministra do STF nega pedido de aborto para estudante com dois filhos

O pedido para permissão do aborto da estudante de direito, mãe de 2 filhos que ganha pouco mais de um salário mínimo por mês foi negado pela ministra Rosa Weber.

quarta-feira 29 de novembro| Edição do dia

(foto: Carlos Moura/SCO/STF)

A estudante universitária entrou com um pedido para realizar um processo de aborto de uma gravidez de 6 semanas. Rosa Weber, ministra do Supremo Tribunal Federal, negou o pedido dia 24 de novembro. A decisão foi divulgada apenas hoje (29).

Mãe de dois filhos, a estudante trabalha no IBGE em regime temporário, recebendo 1200 reais por mês. O contrato que irá até fevereiro de 2018, paga para a estudante um salário que mal pode cobrir seu aluguel, que custa 600 reais.

Os pais de seus dois filhos, paga uma pensão que varia de 700 à 1000 reais por mês e a estudante afirma não poder prosseguir com a gravidez, por sua frágil situação financeira e psicológica.

Para Weber, a solução não seria adequada para resolver o caso de apenas uma grávida. De fato, resolveria apenas o caso da estudante, entretanto, o direito ao aborto legal, seguro e gratuito traria solução para as milhares de mortes de mulheres por abortos clandestinos, mal feitos e em condições insalubres.

A luta pelo direito ao corpo e a escolha deve ser fortemente travada, não apenas pela legalização do aborto, mas também por um conjunto de medidas que possam emancipar as milhares: educação sexual para não engravidar, contraceptivos para não engravidar e aborto seguro para não morrer.




Tópicos relacionados

Mulheres   /    STF   /    Mulher   /    Direito ao aborto   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar