Política

DEVASTAÇÃO DA AMAZÔNIA

Ministra de Bolsonaro releva fazendeiros que ameaçaram queimar e culpa o clima

A ministra da agricultura, Teresa Cristina, afirmou que não pode culpa o agronegócio pelos incêndios na Amazônia, e culpa o clima pelas queimadas. A ministra releva as ameaças dos próprios fazendeiros em incendiar a floresta no Pará, onde chamaram em ser o "o dia do fogo".

sábado 24 de agosto| Edição do dia

Visando blindar os latifundiários de seus crimes na Amazônia, a ministra da agricultura, Tereza Cristina, deu a seguinte declaração a jornalistas nesta sexta-feira:

"Uma coisa é queimada, outra coisa é incêndio, tem que se fazer uma diferença entre esses dois acontecimentos. Estamos vivendo uma seca grande que todo ano acontece... Este ano está mais seco e as queimadas estão maiores. Acho que precisavam saber do Brasil o que está acontecendo antes de tomar qualquer tipo de medida", declarou ela, mencionando incêndios em outras partes do mundo devido ao tempo seco.... “

Tais afirmações são tão absurdas quanto mentirosas. Segundo Douglas Morton, chefe laboratório de Ciências Biosféricas do centro Goddard de voo espacial da Nasa, focos de calor detectados por imagens de satélite demonstram inequivocamente que as queimadas são do tipo florestal e de ação humana. Segundo ele, não só a distribuição dos incêndios apresenta um padrão impossível de ocorrer naturalmente, como não há combustível suficiente para gerar colunas de fumaça dessa magnitude caso as queimadas não envolvessem desmatamento. Não satisfeita em mentir abertamente para a população, a ministra também afirma:

“Vamos para ação, vamos ver quem está queimando, vamos punir quem precisa ser punido, quem está fazendo a coisa errada. Mas não podemos dizer, porque neste momento nós temos um incêndio acontecendo ou uma queimada acontecendo na Amazônia, que o agronegócio brasileiro é o grande destruidor..."

De uma forma totalmente demagógica a ministra tenta defender os latifundiários alegando que as queimadas foram causada pelo clima, sendo um total absurdo já que no Pará mesmo foi feito forma consciente uma ação chamada de “dia do fogo”, chamado por fazendeiros para o dia 10 deste mês, para incendiarem a mata alegando que iriam “mostrar trabalho” para Bolsonaro. Mostrando a total ligação do governo Bolsonaro com os interesses dos latifundiários em devastar a Amazônia. O mesmo governo que aprovou só neste ano mais de 200 agrotóxicos para os latifundiários continuarem lucrando às custas de nossa saúde.

Vale ressaltar que esse o avanço do agronegócio começou e foi plantado nos governos Lula e Dilma que agora conta com uma política abertamente destrutiva de Bolsonaro, que os barões do agronegócio nem mesmo sentem a necessidade de esconder seus crimes.

Veja também a declaração do MRT sobre a devastação da Amazônia




Tópicos relacionados

Ministério da Agricultura    /    Governo Bolsonaro   /    Agronegócio   /    Política

Comentários

Comentar