EDUCAÇÃO

Ministra de Bolsonaro lamenta que a ciência seja tomada por...cientistas!

quarta-feira 9 de janeiro| Edição do dia

“A Igreja Evangélica perdeu espaço na História. Nós perdemos o espaço na ciência quando nós deixamos a teoria da evolução entrar nas escolas. Quando nós não questionamos. Quando nós não fomos ocupar a ciência. A Igreja Evangélica deixou a ciência para lá. "Ah, vamos deixar a ciência caminhar sozinha". E aí cientistas tomaram conta dessa área. E nós nos afastamos”.

Essas são palavras da atual Ministra de Bolsonaro, Damares Alves, sobre o papel das Igrejas evangélicas na política. A pastora lamenta que o ensino nas escolas inclua a teoria científica da evolução e não o ensino religioso, e o fato de cientistas tomarem conta da ciência. O trecho citado viralizou hoje, mas o vídeo completo seria de 2013, em entrevista à pastora Cyntia Ferreira, do portal Fé em Jesus de acordo com publicação no jornal O Globo.

Ainda de acordo com o jornal O Globo, a assessoria de imprensa do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos teria soltado uma nota onde afirma que a entrevista se deu num contexto teológico e não teria qualquer relação com a atuação política de Damares, contradizendo a si mesma, uma vez que no vídeo a entrevistadora questiona justamente sobre como deve ser a atuação dos religiosos na política.

Depois de roubar a cena política afirmando que a partir de seu mandato, “menina veste rosa, e menino veste azul”, a reacionária inimiga das mulheres não saiu mais dos holofotes das mídias, sempre com declarações obscurantistas em que se apoia para justificar retrocessos e ataques à juventude, às mulheres e aos LGBTs.

A declaração da ministra foi resgatada no mesmo dia em que o MEC publicou edital para os livros didáticos que atenderão às escolas do país, no qual retirou questões essenciais como: a obrigatoriedade de referências bibliográficas e correção ortográfica, além do combate à violência contra a mulher e valorização das culturas quilombola e do campo. Esses dois fatos dois dias ilustram bem o obscurantismo e retrocesso que no governo Bolsonaro cercam a educação.

Reveja algumas das declarações reacionárias que noticiamos nos últimos dias:

Damares ataca o direito à educação universitária, usando um discurso sobre a “união familiar”

Damares Alves, ministra de Bolsonaro, quer controlar nossos corpos com “Estatuto das Grávidas”

“Modelo ideal de sociedade é com mulheres apenas em casa” diz ministra inimiga das mulheres




Comentários

Comentar