TRANSPORTE

Ministério Público pede auditoria nas planilhas da tarifa de Porto Alegre

O pedido foi feito em base à denúncia protocolada por vereadores do PSOL e da oposição. A auditoria busca questionar uma série de possíveis irregularidades envolvendo a composição tarifária.

sábado 4 de março de 2017| Edição do dia

Em meio ao mistérios sobre o futuro da tarifa em Porto Alegre, Fernanda Melchionna (PSOL) e outros vereadores entraram com uma denúncia no Ministério Público de Contas envolvendo a composição da tarifa de ônibus da cidade. Com isso o MPC entrou no Tribunal de Contas do Estado exigindo uma auditoria.

A ideia é questionar os critérios que formam a composição da tarifa, como por exemplo o preço do óleo diesel que é apresentado por cada empresa ou as receitas oriundas da comercialização de créditos antecipados vindo das publicidades dos ônibus.

Um outro ponto que entra na investigação é acerca do cálculo da tarifa apresentado após a licitação feita no final de 2015, que teria sido feita em desacordo com o edital. Há também um questionamento, no pedido do TCE, acerca da qualidade do serviço oferecido para a população.

Esse pedido ocorre em meio à proposta, feita pelos empresários de ônibus, de elevar a tarifa para R$ 4,26.




Tópicos relacionados

transporte público poa   /    rodoviários poa   /    Porto Alegre

Comentários

Comentar