Militantes do PSOL são atacados pela polícia em Magé

Militantes faziam campanha para o candidato Renato Cinco, quando polícia atacou arbitrariamente militantes.

segunda-feira 24 de setembro| Edição do dia

Na noite do sábado (22/9), a Polícia Militar protagonizou mais um evento antidemocrático nessas eleições. Militantes do PSOL que estavam fazendo campanha para o vereador do Rio Renato Cinco no bairro de Piabetá, em Magé foram atacados arbitrariamente pela PM. Os policiais atacaram os militantes, destruindo as banquinhas onde tinha material do candidato. O candidato é conhecido pela sua militância contra a proibição das drogas, de modo que enquanto os policiais atacavam os militantes, gritavam contra a maconha. Um militante foi levado pra delegacia mas já foi liberado.

Nós repudiamos fortemente esse ataque arbitrário da PM, numa clara tentativa de cercear ainda mais as campanhas de esquerda. Não é a primeira vez que isso acontece nessas eleições. No primeiro dia de campanha, a candidata do PSOL Talíria Petrone foi ameaçada por um policial armado na barca Rio-Niterói enquanto fazia uma selfie. No dia 11 desse mês, o TRE impediu um comício do PSOL em Caxias; no dia 14, o TSE arrombou os Diretórios Acadêmicos de História e Serviço Social da UFF. É um absurdo que nessas eleições em que o judiciário impediu o povo de votar em quem quiser, enquanto a justiça eleitoral persegue a esquerda, casos como esse e como o da ameaça à Talíria passem simplesmente impune!

Veja mais: A repressão da justiça eleitoral à esquerda nessas eleições




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    PSOL   /    Violência Policial   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar