Internacional

CHILE

Milhares de pessoas em manifestação do povo Mapuche e repressão policial

Em torno de 5 mil pessoas participaram nessa segunda em Santiago do Chile na "Marcha pela resistência Mapuche" e para exigir a liberação dos presos dessa comunidade.

terça-feira 11 de outubro| Edição do dia

A mobilização chamada "Resistência Mapuche", foi convocada, como se faz todo ano, por diversas organizações mapuches da região de Araucanía, ao sul do páis, e buscava dar apoio aos mapuches "em resistência, aos presos políticos mapuches e a todo nosso povo mapuche na luta pela recuperação dos nossos direitos coletivos", disseram os organizadores.

Umas 5.000 pessoas se concentraram na central Praça Itália e começaram a caminhar pela alameda, a principal avenida de Santiago, em um ambiente tranquilo e familiar.
Sem embargo, a manifestação foi duramente reprimida pela polícia, que utilizou gases lacrimogêneo e jatos de água contra os manifestantes, o que terminou com 36 detidos.
O mesmo havia acontecido há um ano, quando o povo mapuche, acompanhado por milhões de pessoas, também havia sofrido a repressão da polícia chilena.

Uma das principais consignas dos manifestantes era a liberdade de Francisca Linconao Huircapán, uma chamã de uma comunidade mapuche, acusada pela polícia de participar na morte de um matrimônio no município de Vilcún, ao sul do país, em 2013.

Os Mapuches, como muitos povos originários, reivindicam suas terras ancestrais e que estão nas mãos de empresas florestais e agrícolas.

Na semana em que se "celebra" o 12 de outubro, vale comemorar os 524 anos de genocídio e descriminação que sofreram os mapuches e todos os povos originários de América, que ainda lutam pelo reconhecimento de suas terras e direitos.




Tópicos relacionados

Chile   /    Violência Policial   /    Internacional

Comentários

Comentar