Política

Michel Temer quer que você trabalhe até ficar doente

Guilherme de Almeida Soares

São José dos Campos

terça-feira 18 de outubro| Edição do dia

O governo golpista cancelou 8.442 auxílios-doença, o que representa 77,5% dos cercas de 10,8 mil que passaram pelo pente fino do INSS até o ultimo sábado. Com isso, Michel Temer espera que sejam economizado R$ 139 milhões por ano. De acordo com o governo golpista, estes cortes foram por causa de irregularidades na concessão dos benefícios.

De acordo com o Jornal ’’Agora’’, o governo federal cancelou cerca de 82% dos 5000 auxílios doenças revistos até então. Os primeiros auxílios - doença que passaram pelo pente - fino são dos mais jovens. O INSS convocou dois lotes até agora: o primeiro de pessoas até 39 anos e o segundo de 40 a 45 anos.

O governo diz que foram enviadas quase 80 mil cartas, o que representa pouco mais da metade do total previsto desses primeiros lotes. Das pessoas pessoas que já foram chamadas, 30 mil marcaram a perícia e outras 41 mil ainda estão dentro do prazo de cinco dias para fazer o agendamento.

As condições de trabalho que os patrões impõe para a classe trabalhadora, fazem com que milhares de pessoas tenham doenças de inúmeros tipos. Defender que o trabalhador tenha condição de se cuidar das mazelas do trabalho, significa defender que ele tenha direito de ter uma vida digna e saudável. Porém como estamos denunciando neste, todas as medidas impopulares que Temer tomou até agora vai na contra mão de defender os interesses dos trabalhadores.

Ao impor mais este ataque aos trabalhadores, Michel Temer (que não sabe o que é trabalhar) quer que os trabalhadores fiquem doentes e continuem trabalho. Um verdadeiro absurdo, porque muita destas doenças podem ter consequências fatais para os trabalhadores. Além disso, esta medida abre brecha para que os patrões demitam quem tiver afastado do trabalho por conta de doença.

Enquanto obrigam os trabalhadores a trabalharem doentes, Temer e os golpistas usufruem diversos privilégios que certamente superam os 139 milhões que ele pretende arrecadar com o pente fino no INSS. A crise econômica que o país está passando afeta apenas a classe trabalhadora e os setores populares da sociedade. Os políticos da ordem com o seu alto salário estão rindo da cara da maioria da população.

Enquanto Temer implementa mais uma medida contra os trabalhadores, a CUT e CTB se faz de cega, surda e muda. Sabemos que estas centrais sindicais seguem a linha política do ex-presidente Lula para não ’’incendiar o país’’. É preciso que estas centrais rompam com a sua passividade e coloque em pé um plano de luta efetivo que prepare os trabalhadores para uma greve geral que derrube as estruturas do governo golpista e seus ajustes.




Tópicos relacionados

Vale do Paraíba   /    Política

Comentários

Comentar