Mundo Operário

VOZES ANTICAPITALISTAS

Metroviários declaram o porque apoiaram Diana Assunção

sábado 15 de outubro| Edição do dia

A semana após as eleições, entre os trabalhadores do Metrô-SP, foi marcada por muita revolta e insatisfação da vitória em primeiro turno do prefeito João Dória (PSDB), apadrinhado por Alckmin e que promete aprofundar ainda mais a política de privatização que já atinge os transportes, como também outras áreas. Entretanto, Dória não terá um cenário tranquilo para governar, pois ainda prima a crise de representatividade de amplos setores de massas onde os votos nulos/brancos/abstenções superaram a própria votação do prefeito eleito, e os ataques como a PEC241 direcionadas pelo Governo golpista de Temer já vem sofrendo resistência, principalmente da juventude, como mostra os estudantes em luta no Paraná e em outras regiões do país.

O novo diante disso foi a candidatura de Diana Assunção para vereadora. Diana é militante do MRT e saiu pelo PSol com uma plataforma anticapitalista, e despertou em vários metroviários de que é possível que as ideias, muitas vezes consideradas radicais ou utópicas, não somente são corretas, como podem atingir milhares de pessoas. Reportamos abaixo agulns depoimentos que chegaram para o Esquerda Diário, explicando os motivos dos votos em Diana Assunção.

"Sempre atuei na política de forma a poder dar o melhor de mim e mostrar algo de bom às pessoas. Este ano fui convidado a me candidatar a diretos do Sindicato dos Metroviários pelo pessoal do Movimento Revolucionário de Trabalhadores (MRT) e apesar de não ter sido eleito senti neste grupo uma grande força para a mudança na sociedade estabelecida. Dai fui convidado por esse mesmo grupo o MRT a apoiar a candidatura da Diana Assunção a vereadora pelo PSOL e senti logo de início uma voz que sempre ecoou em meu coração, foi uma campanha muito dinâmica e revitalizaram minha confiança nas pessoas.
Pude participar como colaborador trazendo a campanha a Zona Leste, especificamente na proximidade de meu trabalho no Pátio Oratório com a presença Diana Assunção o que me deixou profundamente feliz, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) onde faço Licenciatura em Geografia e com amigos e familiares que me apoiaram e declararam voto a Diana. Gostaria de ter feito mais, mas como estamos em tempos obscuros acabei não conseguindo ir a alguns eventos, mas apoio e continuo a apoiar as ideias do MRT e estou ao lado dos trabalhadores contra este sistema que privilegia poucos e explora sem escrúpulos. Perder uma batalha é apenas um momento, revitalizar a luta é fundamental e ter participado da campanha me ajudou a fortalecer meus laços com o que acredito. Por essa razão só tenho a dizer: Obrigado MRT e Diana Assunção, contem com esta luz e força Anticapitalista que acenderam em mim."

Reinaldo, Oficial de Manutenção do Pátio Oratório (Linha 15)

"Ha algum tempo venho me perguntando "onde está a esquerda desse país"?
Quando nos deparamos com todos os desmandos e desgoverno dos nossos atuais lideres, me doe na alma revolucionária.
Não pude acompanhar de perto toda essa garra e vontade de fazer o que tem que ser feito.
A luta contra o capitalismo, e as desigualdades sociais. "Que todo político ganhe como uma professora"...
Parabéns Diana pela determinação.
Parabéns a todos camaradas que estiveram a seu lado nessa luta!!!!!
E isso me faz acreditar que ainda podemos ter uma esquerda atuante e determinada a fazer a mudança."

Eliana Silva, Operadora de Transporte Metroviário 2 (OTM2) da estação Santa Cruz, Linha 1

"Diana Assunção foi excelente surpresa no cenário politico. Por sua juventude e liderança, pelo senso de justiça, pois vivencia este conceito e não o cobra, pela coerência entre discurso e ação a se tornar uma referência para os mais novos e uma esperança para os mais velhos. Diana se apresenta como incansável defensora dos direitos dos menos favorecidos. Parabéns pela campanha e pelos mais de três mil votos obtidos."
André Luiz, operador de transporte metroviário 1 (OTM1) da estação Sé, Linha 3

"Não sou do psol nem do mrt, mas votei em Diana para vereadora. Além de tê-la conhecido quando deu enorme apoio à greve dos metroviários de 2014, acompanho sua trajetória militante e o trabalho que ela realiza no sindicato dos trabalhadores da USP. Pra quem tiver interesse, tem um livro muito bom escrito pela Diana que conta a história da luta dos trabalhadores terceirizados da USP, em sua maioria, mulheres negras: A precarização tem rosto de mulher!
Além disso, sou favorável ao slogan de sua campanha: "que todo político ganhe o salário de uma professora."
Benê, Operador de trem da Linha 2 Verde

"Votei nela, pois admiro sua luta contra o machismo, buscando empoderar e ajudar mulheres que desconhencem seu potencial e direitos. Sua postura ao defender os direitos dos mais desfavirecidos pelo sistema. Sua juventude aliada a sua força por justiça, me fez acreditar que podenos mudar nosso cenário deprimente na política brasileira."
Soraya Andrijic, agente de segurança 1 (ASM 1) Linha 1 Azul

"Foi depois da greve dos metroviários de 2014 que vim construindo fortemente minha visão crítico-politica. Desiludido com o PT, há algum tempo, já vinha sendo simpatizante do PSOL. O que me chamou atenção para a Diana, foi o sua proposta de "salário de professor para todo o político" e sua luta ao lado dos trabalhadores das terceirizadas."
Maxwel Mota Albuquerque, Operador de trem da Linha 1 Azul




Tópicos relacionados

Diana Assunção #UmaVozAnticapitalista   /    Metrô   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar