Metroviários de São Paulo e professores do município querem saber: Onde está o Lucas? O estado é responsável

O menino Lucas de 14 anos da região do ABC, está desaparecido desde o dia 12 de novembro, a última vez que foi visto foi na porta de sua casa quando, segundo sua mãe, foi levado por um carro de polícia.

sexta-feira 22 de novembro de 2019| Edição do dia

O menino Lucas de 14 anos da região do ABC, está desaparecido desde o dia 12 de novembro, a última vez que foi visto foi na porta de sua casa quando, segundo sua mãe, foi levado por um carro de polícia.

Desde então a comunidade onde Lucas mora, junto à família, universitários da região, trabalhadores e movimentos sociais defendem a aparição do menino Lucas com vida. Essa semana a Secretária de Igualdade Racial do Metrô de São Paulo organizou uma atividade para debater racismo no Brasil e se somaram às centenas de pessoas que querem saber Onde está o Lucas?

Também na escola Emef Marechal Rondon, na Zona Norte de São Paulo, professores e professoras se organizaram para se somar a esse grito de indignação e revolta, tiraram fotos exigindo a aparição do menino Lucas.

A polícia cumpre um papel sistemático de perseguição à juventude negra na periferia, não ficaremos calados frente ao fato da polícia atuar de maneira truculenta e assassina, o que o governo Bolsonaro reforça com suas políticas repressora e racistas.

Por isso em cada local de trabalho e estudo levantemos com uma só voz o grito em defesa de Lucas.




Tópicos relacionados

Estado Policial   /    violência policial   /    [email protected]

Comentários

Comentar