Mundo Operário

SOLIDARIEDADE

Metroviários de SP apoiam a luta em defesa da fábrica Zanon, na Argentina

Metroviários de São Paulo se solidarizam com luta de fábrica ceramista Zanon, sem patrões e sob controle dos trabalhadores há 14 anos na Argentina.

quarta-feira 26 de outubro| Edição do dia

Metroviários de SP se solidarizam com trabalhadores da fábrica ceramista Zanon, em Neuquém, na Argentina, ocupada a 14 anos pelos trabalhadores e funcionando sob gestão operária. Após enfrentar a falência da fábrica depois da crise que o país passou em 2001, os trabalhadores ocuparam a fábrica e seguem até hoje mantendo a fábrica trabalhando sem patrões. Hoje ocorrerá uma audiência pública na legislatura de Neuquen para discutir a situação interna da fábrica. Nicolas del Caño (PTS) estará presente, e pretende-se avançar na discussão acerca da estatização sob controle operário. Frente a isso diversas categorias se somaram à campanha internacional em solidariedade à Zanon, dando um grande exemplo de solidariedade operária e provando que a classe operária não tem fronteiras, é internacional.


Marilia, operadora de trem da Linha 3, demitida política, recém eleita diretora do Sindicato dos Metroviários


Aguiar, estação Barra Funda, Linha 3, demitido político


Carla, operadora de trem da Linha 2, recém eleita diretora do Sindicato dos Metroviários


Francielton, técnico de manutenção Pátio Jabaquabra


Fernanda, estação Anhangabaú, Linha 3, demitida política


Rodrigo Tufão, estação São Joaquim, Linha 1


Felipe e Juliana, estação Santa Cruz, Linha 1


Fabricio, estação Barra Funda, Linha 3


Camila, estação São Bento, Linha 1


Daniel, estação Barra Funda, Linha 3


Thiago, estação Armêmia, Linha 1


Filipe, estação São Bento, Linha 1


Kaky, estação Luz, Linha 1


Tayla Fernandes, artista




Tópicos relacionados

Metrô   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar