Mundo Operário

METRÔ BELO HORIZONTE

Metrô BH: CBTU ameaça suspensão do serviço e até fechamento

O presidente da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), José Marques de lima, anunciou que, devido a cortes de verbas repassadas pelo governo federal para os metrôs em 2018, valor que representaria metade do valor repassado em 2017 e que já não teria sido suficiente, haverá a necessidade da diminuição das viagens ou até mesmo a paralisação total das atividades. O problema afetará o sistema de transporte de metrô em outras capitais que também são gerenciados pela CBTU, como Recife, Natal, João Pessoa e Maceió.

domingo 4 de fevereiro| Edição do dia

Foto: O Tempo

O presidente da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), José Marques de lima, anunciou que, devido a cortes de verbas repassadas pelo governo federal para os metrôs em 2018, valor que representaria metade do valor repassado em 2017 e que já não teria sido suficiente, haverá a necessidade da diminuição das viagens ou até mesmo a paralisação total das atividades. O problema afetará o sistema de transporte de metrô em outras capitais que também são gerenciados pela CBTU, como Recife, Natal, João Pessoa e Maceió.

O comunicado informa que a partir da próxima segunda-feira, 5 de fevereiro, as empresas que prestam serviço como terceirizadas, atuando na limpeza, conservação e manutenção para a Companhia de Trens serão notificadas sobre a possibilidade do cancelamento parcial ou total dos contratos. Há uma perspectiva de que a partir do dia 5 de março o metrô comece a funcionar somente nos horários de pico, de 5:30 as 8:30 e 17:30 às 19:30. A CBTU alerta ainda que se o problema da verba não for resolvido o serviço do metrô pode ser completamente paralisado no segundo semestre de 2018.

Nos últimos anos a CBTU teve seu nome envolvido em escândalos. Em são Paulo o nome da companhia foi citado pelo Ministério Público Federal pela suspeita de envolvimento em “cartéis do metrô”, além de corrupção internacional, lavagem de dinheiro, entre outras acusações. Em Belo Horizonte, o Ministério Público Estadual investiga o fato de imóveis pertencentes à CBTU serem alugados por um preço muito abaixo do mercado.O sucateamento do metrô em BH, além do problema da corrupção na CBTU também mantém ligação com o projeto nacional de privatização do governo golpista de Temer onde a “insuficiência de verbas” para manter o funcionamento de serviços públicos justificaria a privatização, a exemplo do metrô de São Paulo.

Toda essa situação prejudica a população que depende dos transportes públicos para estudar, ir ao médico, passear, mas atinge principalmente os trabalhadores, primeiro os terceirizados do metrô que no caso de redução ou fechamento que vão sofrer com as demissões, e também dos concursados que serão prejudicados caso a única linha que opera há décadas em BH seja privatizada. Mas também serão prejudicados os trabalhadores que utilizam o transporte público que enfrentarão trens lotados e em péssimo estado de funcionamento, além do aumento do trânsito de veículos nas ruas e superlotação dos ônibus pelos mais de 200 mil passageiros da capital e região metropolitana que utilizam o metrô todos os dias. Não podemos aceitar mais esse ataque aos trabalhadores orquestrado pelos grandes empresários e pelo governo golpista de Temer que descarregar a crise nas costas dos trabalhadores enquanto privilegia os patrões e o alto escalão dos funcionários públicos com seus privilégios.




Tópicos relacionados

Precarização do Transporte Público   /    CBTU   /    Metrô BH   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar