Mundo Operário

BRUTALIDADE DO TRABALHO

Metalúrgico morre esmagado no trabalho em Campinas

Colocado para trabalhar sozinho na madrugada deste domingo, 28, um metalúrgico de Campinas perdeu sua vida prensado no seu lugar de trabalho, sem ninguém para o socorrer.

segunda-feira 29 de janeiro| Edição do dia

(Imagem meramente ilustrativa que representa o ambiente da indústria de fios e cabos)

Última atualização: 18:23h

Um fato chocante, dado em circunstâncias no mínimo suspeitas, que revela a brutalidade do trabalho no mundo de exploração capitalista.

Segundo a diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas e Região, Rogério Aparecido Maciel, de apenas 33 anos, operava uma máquina em uma indústria de fios e cabos, a Coppersteel.

Nesta madrugada, a empresa o colocou para fazer um turno na madrugada de domingo sozinho, quando uma bobina de duas toneladas e o cabo da máquina o prenderam e esmagaram várias partes do seu corpo, sem que sequer tivesse alguém para o ajudar caso fosse possível.

Segundo sindicato, Rogério operava duas máquinas que não haviam sequer travas de emergência/segurança. A sede de lucro da empresa macha as máquinas com sangue de trabalhador.

Portanto, a empresa deve ser diretamente responsabilidade por essa morte trágica. Não é possível que a Justiça mais uma vez tente culpar o próprio operário pela fatalidade que o acometeu, ainda mais nessa situação. O golpismo do judiciário se apoia na Reforma Trabalhista para isentar ainda mais os patrões empresários e capitalistas da miséria humana que promovem aos seus empregados, permitindo jornadas extenuantes e situação de risco à própria vida dos trabalhadores.

O sindicato afirmou que realizará no final desta tarde uma assembléia em frente a empresa para avaliar a situação.

Leia também:

Justiça culpabiliza trabalhador por acidente em que morreu esmagado por maquina

Reforma trabalhista cobra R$ 20 mil de trabalhador que sofreu acidente e acionou a justiça




Tópicos relacionados

Metalúrgicos   /    Acidentes de Trabalho   /    Campinas   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar