×

Precarização do transporte | Melo começa a implementar ataque e autoriza ônibus a circular sem cobrador

A partir de terça (01), algumas linhas da cidade já irão operar sem o cobrador.

sexta-feira 28 de janeiro | Edição do dia

A prefeitura de Porto Alegre publicou nesta última quinta (27) o decreto que regulamenta a extinção do cargo de cobradores de ônibus. O ataque foi aprovado ano passado na Câmara Municipal de Porto Alegre junto com outros do prefeito bolsonarista, Sebastião Melo (MDB) ao transporte público da cidade. Como a privatização da Carris, e o fim da isenção de passagens para idosos e estudantes.

A medida já está em vigor e engloba tanto as empresas privadas, como a Carris. Conforme o decreto, fica permitida a execução de viagens sem a presença de cobradores em todas as linhas do sistema de transporte por ônibus do município. No entanto, as empresas precisarão de uma autorização da EPTC para circular com veículos sem a presença do cobrador. No caso desses ônibus, o pagamento que for realizado em dinheiro deverá ser feito direto com o motorista, que além de se preocupar com o trânsito terá que se preocupar com o pagamento dos passageiros e consequentemente ficar sobrecarregado.

A partir desta terça, algumas linhas da cidade já começaram a circular sem cobradores. As linhas autorizadas são linhas que têm menores taxas de passageiros que paga a passagem em dinheiro. Quatorze linhas já não terá mais cobradores. Você pode ver quais linhas são logo abaixo.

Viva Sul

188 - Assunção
189 - Padre Reus/Liberal
251 - Alpes
263.3 - João Pessoa/Orfanotrófio

Mob

705.2 - Navegantes

Sopal

SD73 - Fernando Ferrari/Anchieta
SD72 - Santa Rosa/Anchieta

Nortran

620 - Iguatemi Vila Jardim
654 - Educandário

Consórcio Mais

345 - Santa Catarina
376.2 - Herdeiros
A360 - Alim. Ipê

Via Leste

255 - Caldre Fião
473 - JD Carvalho/Salso

Os da Carris ainda não foram divulgados.

Esse ataque tem como único objetivo realizar o que ja vem sendo feitos pelos barões do transporte desde que foi aprovado que é demitir milhares de rodoviários cobradores para salvar seus lucros. Toda semana recebemos informações de dezenas de trabalhadores das empresas privadas sendo demitidos. Melo aprovou esse e outros ataques com a demagogia de modernização e baratear o preço da passagem. Mas como vimos nas últimas semanas, o que os parasitas que comandam o transporte público da capital gaúcha querem é aumentar o preço da passagem para 6,56 reais. Um preço absurdo e irreal para a população que sofre com trabalhos precários e a alta da inflação.

Esse ataque faz parte de mais um projeto neoliberal que Melo, Bolsonaro, Guedes, Eduardo Leite, o Congresso Nacional e o STF, e toda a corja política que aprofundar para descarregar os efeitos da crise econômica em cima das nossas costas, em um país que passa fome e se aglomera na fila do lixo e do osso para ter o que comer, enquanto os empresários seguem enriquecendo em cima de nós.

Talvez você se interesse também: Lições da greve da Carris: Uma batalha se perdeu, mas a guerra continua




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias