Cultura

POESIA

Mel Duarte vence campeonato internacional de poesia no Brasil

Esta foi a primeira vez que uma mulher brasileira venceu a competição internacional, na Festa Literária das Periferias (Flupp), dia 13.

quarta-feira 16 de novembro| Edição do dia

No último domingo (13), a poeta paulistana Mel Duarte foi a vencedora do Rio Poetry Slam, o campeonato de poesia falada que aconteceu na Festa Literária das Periferias (Flupp) na Cidade de Deus – que comemorou 50 anos - no Rio de Janeiro (RJ). Na competição organizada em quatro chaves, em que 16 poetas de diferentes países competiram, ela conquistou a maior pontuação do júri e subiu ao pódio, seguida pelo canadense Chris Tsé, pela mexicana Edmé Diosaloca e pelo italiano Sérgio Garau.

Esta foi a primeira vez que uma mulher venceu a competição internacional, que é a primeira do gênero existente na América do Sul. Para Mel, participar do encontro foi incrível.

“Foi uma das coisas mais fortes que vivenciei com a poesia. Estou completamente encantada com a comunidade da Cidade de Deus, que desde o início foi muito receptiva, assim como a produção da Flupp, que é muito competente. Quero voltar nos próximos anos. Esse foi o evento mais acolhedor que já participei”, disse.

Esta foi a terceira vez que o encontro aconteceu no Brasil e teve poetas de países como Cuba, Barbados, Argentina, México, Canadá, Alemanha, França, África do Sul, Quênia, Angola, Estados Unidos, Itália, Inglaterra, Suíça e Portugal. Paralelo ao Rio Poetry Slam, aconteceu também pela Flupp o Slam Bndes, em que os vencedores foram o sergipano Allan Jones, o morador de Brasília, Kikx Santana e a moradora de São Paulo, Maurinete Lima.

“Vencemos, não apenas eu, mas a poesia, as mulheres, a nossa luta, a periferia. Tenho uma gratidão imensa a todos que acompanharam, que enviaram vibrações positivas, torceram e agora celebram a nossa conquista. Os outros 15 poetas que representaram suas nações também são vencedores. A palavra falada é a campeã”, acrescentou Mel Duarte.




Tópicos relacionados

Poesia   /    Cultura

Comentários

Comentar