Política

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Meirelles quer aprovar em outubro reforma da Previdência que nos fará trabalhar até morrer

"A expectativa é que a reforma seja votada no Congresso em outubro", escreveu o ministro, repetindo o que já havia dito à imprensa no domingo.

segunda-feira 11 de setembro| Edição do dia

No último dia 7 de setembro, em entrevista, Rodrigo Maia já havia dito que a previsão era outubro. Agora o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta segunda-feira em sua conta no Twitter que sua expectativa é realmente aprovar a reforma em outubro.

O governo golpista vem de algumas vitórias, como a aprovação das reformas trabalhista e política. Temer e seus aliados aprovaram a flexibilização os contratos trabalhistas, precarizando e retirando direitos históricos da classe trabalhadora, além de diminuir ainda mais o espaço político da esquerda e dos trabalhadores com a cláusula de barreira, que reduz o espaço da esquerda nos espaços em que se difunde política.

Pode te interessar: A reforma política tem um alvo: a esquerda e os trabalhadores

Esses resultados foram recebidos como um sinal de ambiente mais favorável ao governo para votar matérias de seu interesse - o que se soma à recente reviravolta no campo político, com a possibilidade de reversão de benefícios concedidos a executivos da JBS que implicaram o presidente Michel Temer em suas delações, mas por terem omitido outras informações foram presos. Ou seja, os golpistas acreditam que o terreno está favorável para passar as reformas tranquilamente.

Meirelles também afirmou, certo de que a reforma da previdência irá passar, que a próxima reforma será a tributária. O que será que nos aguarda? Quanto mais do nosso sangue eles pretendem tirar? Segundo o ministro o objetivo é “simplificar o sistema”. Mas após esse roleta russa de ataques certeiros contra a classe trabalhadora e o povo pobre não há nada de positivo a se esperar.

Segundo os golpistas, a reforma da previdência é necessária devido a pirâmide etária da população brasileira que está mudando. Hoje temos uma maioria de população jovem, com uma base que diminui. Em 2050 teremos uma base ainda menor, pois a taxa de natalidade está diminuindo e o topo da pirâmide extremamente aumentado, pois a população idosa terá aumentado.

Prevendo que os custos da previdência serão muito maiores, pois se hoje temos 9 trabalhadores ativos para cada idoso em 2050 teremos 2, os golpistas afirmam que a mudança na previdência é necessária. A medida mais absurda é o aumento de contribuição para 40 anos, sendo que anteriormente era 30 anos para mulheres e 35 para homens. A idade mínima de aposentadoria tem que ser o de 62 anos para as mulheres e o de 65 anos para os homens. Isso automaticamente obriga que caso você tenha trabalhado o tempo estabelecido antes da idade mínima, terá de compensar a diferença trabalhando ainda mais.

Os golpistas, contudo, temem que uma nova denúncia contra o golpista Temer desestabilize o cenário político e faça com que haja maior instabilidade política, que significa concretamente a classe trabalhadora entrando em cena contra todos esses ataques. O Brasil está mudando demograficamente, porém, os super salários dos políticos e funcionários de alto escalão não são cortados, os privilégios da casta política continuam garantidos sob o sangue e a vida da classe trabalhadora.

A casta política serve apenas para gerir os negócios dos capitalistas. Agora que os capitalistas estão vendo que terão que lucrar menos, os políticos encontram uma solução para impedir que os empresários e patrões tenham prejuízo, que é justamente descarregar a crise nas costas dos trabalhadores. Mas a vida vale mais do que os lucros deles. Se o capitalismo não é capaz de garantir, por meio do estado que as pessoas tenham direito à velhice, uma vez que dedicaram suas vidas para a manutenção desse sistema, sem dúvida alguma merece perecer.




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Reforma Trabalhista   /    Reforma Política   /    São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar