Educação

MERENDA ESCOLAR

Meia espiga de milho é a refeição escolar diária de crianças no interior do Maranhão.

quinta-feira 15 de março| Edição do dia

Meia espiga de milho como principal refeição do dia: se passou na sua cabeça que quem come isso são galinhas num pomar, se enganou, essa é a merenda escolar diária de crianças em escolas do interior do Maranhão.

Parece que Dória vem inspirando muitos políticos com suas medidas absurdas e desumanas nas escolas de SP. Porém, na cidade de Aldeias Altas, Maranhão, não se trata de ração humana e sim de meia espiga de milho.

A situação desesperadora das crianças foi tema de uma reportagem do Bom Dia Brasil. A diretora, no momento que soube do que se tratava a reportagem, expulsou a equipe da escola.

Márcio Gaído, secretário de educação do município, justificou:

“Na realidade a merenda, ela não é uma refeição, ela é uma merenda. O recurso que vem para merenda, ele não vem para uma refeição, vêm para uma merenda. Agora o que que o município faz, procura melhorar buscando algo saudável. O que eu digo como saudável, o milho é uma merenda nutritiva, sabemos disso.”

Será que o secretário, assim como o prefeito, alimentam seus filhos diariamente com meia espiga de milho? A merenda escolar deve suprir 20% das necessidades nutritivas das crianças, levando em conta que se trata de uma cidade do sertão nordestino, meia espiga de milho é a principal refeição de muitas crianças todos os dias.

O repasse para a merenda no município, foi de R$ 1.212.742,00 em 2017, para R$ 739.138,00 neste ano. Essa situação desumana pela qual as crianças estão passando é consequência das políticas de austeridade e dos ataques aprovados no governo federal, como a PEC 55, que congela os gastos públicos por 20 anos.

A população dos interiores dos estados nordestinos será um dos setores mais atingidos pela barbárie capitalista propagada pelo Estado, que enquanto fornece meio milho para o almoço de crianças, perdoa dívidas como a do banco Itaú, de 25 bilhões.




Tópicos relacionados

Educação   /    Educação

Comentários

Comentar