Internacional

JUSTIÇA PARA GEORGE FLOYD

Mega Capitalistas doam para o “Black Lives Matter”, mas exploram seus trabalhadores negros

Disney, Amazon, e outros capitalistas fizeram doações para a NAACP e outras organizações para demonstrar seu suporte ao “Black Lives.” O tratamento da sua força de trabalho negra demonstra o contrário.

terça-feira 9 de junho| Edição do dia

A Disney jurou doar cinco milhões de dólares para “causas de justiça social.” Dois milhões irão ara a NAACP, não está claro o destino dos outros 3 milhões.

Mas espera – a Amazon não demitiu trabalhadores negros como Chris Smalls que os confrontou por não providenciarem equipamentos de segurança apropriados? Os trabalhadores da Amazon não ficaram doentes, e alguns morreram, por não terem equipamentos apropriados.

E a Disney não acabara de cortar os benefícios de seus trabalhadores, deixando-os sem renda e seguro-saúde? E a mulher negra e trabalhadora da Disney – Yeweinisht Mesfin “Weiny” – que morreu no seu carro pois estava sobrecarregada do trabalho e não tinha dinheiro suficiente para viver? Ela vivia em seu carro e morreu dentro dele, pois seu salário era tão baixo. A Disney nem mesmo pagou pelo arranjo de flores para o seu funeral. Como eles ousam dizer que se importam com vidas negras sendo que suas terríveis condições de trabalho destruíram uma vida?

Disney, Amazon, Target, e outros capitalistas que estão escrevendo cartas que soam descontruídas, não conseguem esconder a exploração e repressão de seus trabalhadores. Justamente por isso a loja da Target em Minneapolis foi atacada e incendiada. A loja representava exploração, ataques a sindicatos, e mal tratamento de funcionários que são em sua maioria trabalhadores negros e pardos. Essas cartas e doações são nada mais que caridade e atos vazios com o intento de obscurecer a história de racismo, abuso e exploração dessas companhias.

Caridade burgueses significa que os poderosos continuem fortes mas aparentem empatia. Os CEOs e conselhos administrativos não se importavam com negros e pardos antes da revolta, e eles não se importam agora. A Amazon ainda explora seus trabalhadores, a Disney ainda não restaurou os benefícios cortados, e a Target continua a atacar sindicatos. A diferença agora é que agora existe uma ameaça real de uma classe trabalhadora furiosa e organizada. E os capitalistas jogarão alguns centavos em nossa direção na esperança de que isso nos impedirá de desafiar o direito de um sistema existir.

Mas, de verdade, nós não precisamos que a Disney, Amazon ou que a Target existam. Nós não precisamos do capitalismo para alimentos, roupas, casas ou para aproveitar a nossa vida e tempo com as nossas famílias. Nós não precisamos deles, mas os capitalistas precisam de nós! Para fazerem seus milhões. Para nós fazer trabalhar por centavos. Nossa solidariedade os apavora.

Vamos continuar lutando e vamos traçar estratégias para expandir essa luta contra o racismo sistêmico para lutar contra o imperialismo e o capitalismo. Companhias farão gestos vazios de RP e paupérrimas doações de caridade, mas eles não nos libertarão. Apenas nós, a classe trabalhadora e os oprimidos, podemos nos libertar.

Publicado originalmente no Left Voice.




Tópicos relacionados

Justiça para George Floyd   /    George Floyd   /    Amazon   /    Internacional

Comentários

Comentar