Internacional

ESTADOS UNIDOS

Médico e correspondente do Left Voice, Mike Pappas é preso pela polícia de Nova Iorque em ato do Black Lives Matter

Mike Pappas é médico e membro do conselho editorial do Left Voice, jornal dos Estados Unidos ligado à rede internacional do Esquerda Diário. Ele foi preso ontem à noite enquanto atuava como médico em um ato do Black Lives Matter no sul do Bronx.

sexta-feira 5 de junho| Edição do dia

Há um mês, o prefeito da cidade de Nova Iorque, de Blasio e o governador do estado, Cuomo, discursaram longamente sobre o quão heroicos eram nossos trabalhadores da saúde, combatendo o coronavírus na linha de frente. Agora, um mês depois, esses mesmos heróis da saúde estão sendo presos por se posicionarem contra a violência policial e por defender vidas negras. Mike Pappas, médico e membro do Left Voice foi um dos três trabalhadores da saúde presos. Ele e os demais devem ser libertados imediatamente, junto com todos os outros presos.

No dia 4 de junho, cerca de 100 pessoas se reuniram para um ato do Black Lives Matter no sul do Bronx, bairro de Nova Iorque. Eles estavam ali para exigir justiça para as vidas negras e todos os que sofrem com a brutalidade policial. O ato começou com discursos de organizadores e foi seguido por uma marcha pacífica pela comunidade. Eles caminharam pelos alojamentos populares e foram recebidos entusiasticamente pelos membros da comunidade.

Muitos trabalhadores da saúde, como médicos e enfermeiras de Nova Iorque que tem lutado contra o coronavírus nas linhas de frente, se encontravam no ato e estavam preparados para proteger os manifestantes das centenas de policiais fortemente armados que estavam rondando a área. Assim que os manifestantes começaram a caminhar pelo bairro, os trabalhadores da saúde trancaram seus braços lado a lado para garantir que os policiais não pudessem ingressar no bloco.

Assim que o relógio marcou oito horas e o toque de recolher entrou em vigor, os policiais atacaram. Os trabalhadores da saúde foram imediatamente presos, inclusive Mike Pappas, um médico em Nova Iorque e membro do Left Voice, assim como duas outras enfermeiras. Apenas um minutos antes de ser preso, Mike estava transmitindo o ato ao vivo para o Left Voice, dizendo “vocês conseguem acreditar nisso?” enquanto filmava uma grande multidão de policiais. Com os trabalhadores da saúde fora do seu caminho, os policiais se dirigiram rapidamente em direção aos manifestantes e começaram a bater, inclusive com cassetetes, nos manifestantes pacíficos. Muitos foram mantidos ao chão enquanto os policiais os acertavam com socos e os prendiam.

Mike estava lá para oferecer assistência médica e garantir a segurança dos manifestantes. Sua prisão é parte da batidas policiais violentas que têm acontecido depois do toque de recolher, a pessoas que não fazem nada mais do que permanecer fora de suas casas depois das 8 da noite exigindo justiça para George Floyd e a todas as vítimas da violência policial racista. Enquanto ele é preso, é possível ouvir ao fundo um anúncio da van policial afirmando que somente trabalhadores essenciais tinam permissão para ficar fora. Embora “trabalhadores essenciais” têm permissão para ficar fora de suas casas depois do toque de recolher, trabalhadores da saúde foram presos por comparecer ao ato e exigir que Vidas Negras Importam.

Apesar de toda o discurso vazio sobre “trabalhadores da saúde”serem “heróis”, a polícia de deBlasio e Cuomo está prendendo trabalhadores da saúde. Os mesmos trabalhadores da saúde que alguns meses atrás lutaram contra o Covid-19 sem EPI suficiente e em hospitais lotados e sem financiamento adequado. É assim que o Estado agradece esses “heróis da linha de frente”.

Como Mike disse, “trabalhadores da saúde precisam condenar e participar ativamente da luta contra instituições racistas como a polícia que são podres até o âmago. Precisamos sair e ir para as ruas.”

Esta noite Mike foi às ruas e foi preso por isso. Liberdade a Mike. Liberdade a todos os presos e retirada de todas as acusações.




Tópicos relacionados

Estados Unidos   /    Internacional

Comentários

Comentar