Teoria

Marxismo e revolução em debate na UFRGS

Na noite desta quarta (09) foi realizado a última rodada do Ciclo de Debates Marxistas na UFRGS. Com a experiência de dois trabalhadores marxistas, o evento ocorreu em meio à ocupação do IFCH.

quinta-feira 10 de novembro| Edição do dia

Com a presença de Adailson Rodoviário, importante liderança da greve dos rodoviários de 2014, e Felipe Guarnieri, metroviário de São Paulo, foi feito um debate em torno de uma perspectiva revolucionária aos trabalhadores. Desde as primeiras experiências de revolta em meio ao local de trabalho, até o enfrentamento com os patrões, a justiça, a burocracia sindical e a polícia, além da relação entre a teoria à prática foram temas da conversa.

Foi o segundo debate realizado em meio às ocupações da UFRGS, o primeiro na ocupação da Letras, quando apenas este prédio estava ocupada. Agora, com diversos prédios ocupados pelos estudantes de quase 40 cursos, o fechamento do Ciclo de Debates Marxistas de 2016 foi realizado na ocupação do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas.

Na política nacional, o golpe institucional e o que isso significa aos trabalhadores não poderia deixar de ser citado. Da mesma forma, as arbitrariedades do judiciário e do governo golpista, que desde já se voltam contra os direitos conquistados e as lutas travadas. No âmbito internacional, a recente vitória do bilionário de direita Donald Trump também foi abordada no debate.

Em meio à uma grande onda de ocupações estudantis em todo o país, o evento reforça a necessidade do movimento dos estudantes se aliar aos trabalhadores para triunfar contra os ataques de Temer. Além disso, se espelhar nos trabalhadores em greve na universidade, que logo no primeiro dia de suas mobilizações estiveram nas ruas. O próximo dia 11, em que ocorrerão atos em diversas cidades do país, é uma grande oportunidade para os estudantes mostrarem sua força nas ruas.




Tópicos relacionados

UFRGS   /    Porto Alegre   /    Marxismo   /    Teoria

Comentários

Comentar