Gênero e sexualidade

MARTA HEXA

Marta o fenômeno mundial: a Melhor jogadora do mundo pela sexta vez

Marta recebeu nesta última segunda-feira (24) o troféu, The Best, da FIFA, melhor do ano em futebol feminino, sendo assim, Marta se tornou a melhor jogadora do mundo, ou seja, um verdadeiro fenômeno, aos 32 anos de idade, ultrapassando Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, ambos foram eleitos 5 vezes.

Jenifer Tristan

ABC Paulista

quinta-feira 27 de setembro| Edição do dia

Foto: Bruno Domingos / Mowa Press

Natural de Dois Riachos, um município pequeno na cidade de Alagoas, iniciou sua carreira no Vasco da Gama, e foi para Suécia em 2014 mostrar todo sua arte em formato de futebol e ficou na Europa até 2009, quando passou pelo Los Angeles Sol dos estados unidos e depois veio para o Brasil quando assinou com o Santos. Seu primeiro título de melhor do mundo pela Fifa foi em 2006.

Já no Brasil com a camisa Alvinegra, foi campeã mundial e da Copa Libertadores. Já é mais que verdade que a seleção brasileira de futebol feminino joga muito e ganhou a última copa inclusive, mostrando que jogar bem é jogar como uma menina, a seleção feminina é Hepta campeã da Copa América, com Marta a frente do time como capitã na maioria dessas conquistas.

Atualmente Marta joga no Orlando Pride de futebol feminino nos EUA, e é a camisa 10 do time, Marta passou por momentos difíceis desde a queda nas oitavas de final da Copa do Mundo Feminina de 2015 e depois com o terceiro lugar nos jogos olímpicos em 2016. Mas a jogadora segue firma, sempre atrás de seus objetivos e se dedicando ao máximo para aumentar seu potencial.

Ao receber o título nessa segunda Marta declarou: “Eu realmente estou sem palavras é um momento fantástico. As pessoas falam assim: “Você já esteve nessa posição tantas vezes, e em todas as vezes se emociona” Realmente, eu faço isso porque representa muito pra mim. Desde o primeiro momento em que eu realmente enxerguei que era melhor coisa que eu fazia na vida, que era jogar futebol e praticar esse esporte tão fantástico”.

O futebol feminino é repleto de excelentes profissionais e com um futebol lindo de ser ver, onde os aspectos de arte e habilidade são notáveis, mas as mulheres ainda recebem bem menos que os homens, mesmo fazendo o mesmo trabalho e em muitos casos, jogando muito melhor. A desigualdade salarial no país é gritante e no futebol não é diferente. É necessário enaltecer o futebol feminino e lutar pela defesa de igualdade salarial entre homens e mulheres, negros e brancos.




Tópicos relacionados

Esporte   /    Futebol   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar