VIOLÊNCIA

Marido de grávida baleada no RJ afirma que tiro pode ter sido de um PM

Ailton Costa Novoa prestou depoimento sobre o caso de sua esposa, Karolyne de Almeida. O marido afirma que ouviu disparos vindos de fuzis de policiais militares e afirma que Karolyne pode ter sido acertada por um PM.

terça-feira 5 de dezembro| Edição do dia

O caso de Karolyne aconteceu na noite de domingo, onde em meio à um tiroteio no Complexo do Alemão, uma bala teria acertado a vítima que estava grávida de 6 meses. Karolyne encontra-se internada em estado grave e o bebê faleceu.

Você pode se interessar: Grávida de 6 meses perde o bebê em tiroteio e está em estado grave no RJ

Ailton, marido de Karolyne, prestou depoimento hoje, no qual afirmou que o tiro que acertou sua esposa pode ter vindo do fuzil de um dos policiais militares. Segundo o depoimento, Ailton é capaz de reconhecer o policial militar autor dos tiros e responsável pela morte do bebê e situação atual de saúde de Karolyne.

Em depoimento, ele afirma que uma moto fez alguns disparos para o alto e ao olhar em volta viu um policial militar, e notou mais dois na esquina. Um deles disparava contra a moto, deixando Ailton e Karolyne na linha de fogo. A moto já estava na saída da comunidade, quando os policiais começaram a disparar os tiros.

O projétil que atingiu Karolyne, deixando um furo no banco e um vidro estilhaçado não foi encontrado ainda, para que pudesse ser feita uma perícia na bala e rastrear sua origem.

As UPPs e a "guerra ao tráfico" nas periferias fazem mais vítimas, pela via de um suposto confronte que afeta e destrói vidas dos cariocas.




Tópicos relacionados

PM   /    genocídio juventude negra   /    Rio de Janeiro   /    Violência Policial

Comentários

Comentar