Educação

PORTO ALEGRE

Marchezan reduz carne na merenda das escolas municipais

Prefeitura de Porto Alegre, de Marchezan (PSDB), iniciou o ano letivo com uma redução na merenda das escolas municipais, parte de mais um ataque que visa descarregar a crise econômica nas costas da população.

segunda-feira 6 de março de 2017| Edição do dia

O primeiro dia letivo das escolas municipais iniciou com um memorando, que pode ser visto aqui, informando a comunidade escolar que, devido à “escassez de recursos municipais”, o cardápio das escolas vai sofrer alterações com redução da quantidade de carne para alunos e educadores. O memorando é da Secretaria Municipal de Educação (SMED).

Nas escolas onde efetivamente o repasse da merenda é feito de acordo com o previsto, com essa nova mudança os alunos e professores poderão comer apenas uma porção de carne por refeição.

A medida ocorre em meio a uma forte mobilização de professores contra as intervenções da nova prefeitura nas escalas de trabalho dos professores. A mobilização, que já conta com mais de 20 dias, denuncia que o decreto de Marchezan prevê diminuir o já escasso tempo de preparação de aula dos professores, condição básica para a qualidade do ensino, e ao mesmo tempo deixa os alunos um bom tempo sem o devido acompanhamento. O já sucateado ensino público da capital gaúcha sofre um forte golpe com esse decreto, se aprovado.

Medidas como essas fazem parte do plano de ajustes dos governos, que diante da crise econômica decidem favorecer setores do poder econômico em detrimento da população, descarregando a crise nas costas dos trabalhadores, da população e do povo mais pobre em especial.




Tópicos relacionados

Marchezan   /    Porto Alegre   /    Educação

Comentários

Comentar