Sociedade

PORTO ALEGRE

Marchezan quer aumentar passagem para R$ 4,50 em Porto Alegre

Uma outra proposta do prefeito é reduzir para R$ 4,00 retirando inúmeros benefícios, como segunda passagem, restringir passagem escolar, cortar gratuidade de idosos e atacar cobradores.

sexta-feira 2 de março| Edição do dia

A prefeitura de Marchezan propôs nessa quinta-feira alterações nas tarifa de trasporte público da capital gaúcha que novamente afeta a população e beneficia os empresários.

São basicamente duas propostas para garantir os lucros dos empresários: aumentar a tarifa para R$ 4,50 (hoje é R$ 4,05, aumentando, portanto, em 12,34% a tarifa - percentual bem maior que a inflação do último período); e a segunda proposta que consiste em diminuir a tarifa para R$ 4,05 e acabar com uma série de benefícios, como acabar com a segunda passagem, restringir passagem escolar, cortar gratuidade de idosos entre 60 e 64 anos e parar de repor os cobradores.

Trata-se de mais um ataque aos usuários de transporte público de Porto Alegre que tem como objetivo ampliar os lucros dos grandes empresários do transporte. No ano passado Marchezan mal chegou à prefeitura e já encaminhou um projeto semelhante, que visava atacar inúmeros benefícios, mas foi derrotado após ampla mobilização de estudantes e usuários em geral.

Mais uma vez Marchezan mostra como vem se tornando o prefeito da ATP - Associação dos Transportadores de Passageiros, órgão dos empresários da capital.

Precisamos de um transporte público de qualidade, 100% estatal e controlado pelos rodoviários e usuários, com tarifas baratas e que sirva à população e não ao lucro.




Tópicos relacionados

rodoviários   /    Marchezan   /    transporte público poa   /    rodoviários poa   /    Porto Alegre   /    Sociedade   /    Transporte

Comentários

Comentar