Mundo Operário

PORTO ALEGRE

Marchezan impõe ditadura na Carris

Ditadura na Carris: denúncias de que facebook dos funcionários serão vasculhados e podem sofrer sanção. Inúmeros casos de funcionários bloqueados do perfil do prefeito ao denunciar a situação da empresa.

segunda-feira 15 de maio| Edição do dia

A Carris e a prefeitura de Marchezan estão instaurando um clima de ditadura contra os funcionários, com perseguições e censuras com motivações políticas. Recentemente duas denúncias escandalosas chegaram até nós: a empresa está vasculhando os perfis de facebook dos funcionários a fim de saber o que estão compartilhando e inúmeros trabalhadores estão sendo bloqueados de comentar qualquer coisa nas postagens do prefeito Marchezan.

As informações chegaram a partir de denúncias anônimas. Um funcionário ao chegar na garagem no início da semana se deparou com a informação, dada pelo coordenador, de que os trabalhadores da Carris a partir de agora devem tomar cuidado com o que postam no facebook e que, a depender do que for postado, a empresa aplicará sanção.}}

Trata-se de um claro ataque à liberdade de expressão e pensamento dos trabalhadores. Quais são os critérios de sanção e bloqueio das postagens? O que se pode publicar no facebook e o que não pode?

Há algumas semanas inúmeros trabalhadores da empresa vêm denunciando no facebook do prefeito as condições de trabalho e abusos da empresa e sendo bloqueados frequentemente. Não são poucos os que já não podem mais comentar em postagens do Marchezan, mesmo que sejam postagens que fazem referência à empresa e aos próprios trabalhadores.

A prefeitura faz isso pelo medo que tem da população ficar sabendo o que de fato ocorre dentro da empresa.

Essas censuras e perseguições ocorrem em meio ao processo de privatização da empresa, onde desde o final do ano passado o novo prefeito vem prometendo vendê-la. Combinado a isso, inúmeros ataques estão ocorrendo, com os cortes de linhas, demissões e a ameaça de acabar com o cargo de cobrador. O clima de ditadura serve principalmente para atacar a resistência que existe dentro da Carris e da categoria como um todo, que se expressou com bastante força no último dia de greve geral no 28 de Abril.




Tópicos relacionados

Marchezan   /    transporte público poa   /    rodoviários poa   /    Porto Alegre   /    Transporte   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar