Política

CORONAVÍRUS NO RS

Marchezan fecha somente 8% do comércio enquanto sistema de saúde está a caminho do colapso

O novo decreto do prefeito Nelson Marchezan frente ao avanço da COVID-19 em Porto Alegre e o possível colapso do sistema de saúde, prevê fechamento de apenas algumas redes, sendo que comércios que faturem até 4,8 milhões por ano, que é mais de 90% de todo o setor, ainda estão autorizados a funcionar.

terça-feira 16 de junho| Edição do dia

Na última segunda-feira (15), O prefeito Marchezan (PSDB-RS) publicou um novo decreto de fechamento dos comércios frente ao aumento dos casos de contaminação e morte pelo COVID-19, resultado política desastrosa de Eduardo Leite (PSDB-RS) e Marchezan de reabertura do comércio, sob uma demagogia de distanciamento social, sem teste massivos e nem uma outra política de prevenção, que na prática se mostrou inútil. O novo decreto, porém, é mais uma política vazia e demagógica, já que fecha somente 8,7% de todo o comércio da cidade, deixando até mesmo empresas com faturamento anual de até 4,8 milhões abertas. Empresas enquadradas como EPP (empresas de pequeno porte) seguirão normalmente com suas atividades, mesmo que se localizem em shoppings centers, o que na prática, mantém a abertura até mesmo dos grandes shoppings.

Sinalizando, inicialmente, um teto de 360 mil anuais, ou seja, apenas para pequeno negócios, mais uma vez, o prefeito cede ao empresariado que quer continuar faturando em cima da vida da população e dos trabalhadores e demonstra, mais uma vez, que está serviço do capital e não dos cidadãos porto alegrenses, ampliando a abertura para quase todos os comércios, após reunião com os representantes do setor. Sendo assim, mais uma vez, Marchezan coloca uma política para se promover como defensor da saúde pública e do povo de Porto Alegre, mas que no fundo só servem de máscara para servir aos interesses do capital privado.

Enquanto isso, Leite segue na mesma linha demagógica de discutir bandeiras em uma reabertura às cegas, enquanto os casos de contaminação no estado aumentam exponencialmente, com uma média de quase 500 novos casos a cada dia. Mais uma vez, quem agradece são os capitalistas que retomam seus lucros ao custo da vida do povo.

Não podemos aceitar a situação do povo gaúcho que sofre cada dia mais com a crise o COVID-19, perdendo cada vez mais vidas, diariamente, enquanto o prefeito da capital e o governador segue sacrificando a vida dos trabalhadores em nome do lucro dos capitalistas. Por isso defendemos que seja realizado testes massivos já! Que os trabalhadores, organizados, tomem para si o controle de setores estratégicos para o enfrentamento da doença, ampliação da renda básica para que o trabalhador possa se resguardar e proteger sua vida e que os capitalistas, que hoje pisam na cabeça do povo trabalhador com seus bolsos cheios, paguem pela crise!




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Marchezan   /    Rio Grande do Sul   /    Política

Comentários

Comentar